Cálculo engripado


 

O Ministério Público Federal abriu um inquérito civil para apurar suspeitas de irregularidades na compra de 36 caças Gripen pelo Brasil, além da participação da AEL no negócio. O valor final do contrato, assinado em outubro de 2014, teve alta em relação ao previsto na proposta inicial apresentada pela Saab. Em nota, a FAB esclareceu que a proposta original, de US$ 4,531 bilhões, sofreu alteração por conta de atualizações tecnológicas do projeto. Segundo os militares, em 24 de outubro de 2014, o contrato foi firmado em coroas suecas, em um valor total de SEK 39.882.335.471,65, incluindo, além das 36 aeronaves, apoio e suporte logístico, simuladores de voo e sistemas embarcados (como radar, Wide Area Display – WAD e guerra eletrônica). Na ocasião, continua a nota, o valor de coroas suecas correspondia a US$ 5.4 bilhões, porém, em meados de abril, o valor equivalia a cerca de US$ 4.6 bilhões, respeitando a variação cambial entre a moeda sueca e a norte-americana.

Da redação

Publicado em 24 de Abril de 2015 às 00:00


Aeroinvest Ministério Público Federal irregularidade compra Gripen

Artigo publicado nesta revista