A guerra própria da Boeing


A fabricação do avião militar KC-46A Pegasus tem trazido dores de cabeça para a companhia norte-americana Boeing. A aeronave tem apresentado diversos problemas durante a sua fabricação. Até aí nenhum problema – adversidades são totalmente aceitáveis durante o desenvolvimento de uma nova máquina. O que tem incomodado investidores, contudo, é que a empresa possui um contrato de 179 unidades com a Força Aérea dos Estados Unidos no valor de US$ 41 bilhões, um dos maiores negócios da companhia. Durante a negociação, porém, não foram acordados possíveis sobrepreços na concepção do projeto, fazendo a Boeing ter um prejuízo de cerca de US$ 500 milhões até agora. Tal acontecimento fez analistas alertarem o risco de projetos de tamanha magnitude terem seu preço fixado logo no início.

Por André Jankavski

Publicado em 1 de Agosto de 2015 às 00:00


Aeroinvest KC-46A Pegasus Boeing Força Aérea dos Estados Unidos

Artigo publicado nesta revista