Novo amanhã

Maior operador global do A350 recebe seu 53º avião

Qatar Airways amplia frota de bimotores da Airbus e aumenta número de destinos atendidos em meio a retomada do mercado


Airbus A350 da Qatar Airways

Qatar Airways amplia frota de aeronaves bimotoras de longo curso

A Qatar Airways, a maior operadora da família A350, recebeu da Airbus seu 53º avião do modelo, totalizando uma frota composta por 34 unidades do A350-900 e outras 19 do A350-1000.

O mais recente avião a chegar na companhia foi um A350-1000,a versão com maior capacidade, que deverá voar especialmente rotas para as Américas, Ásia-Pacífico, Europa e África.

Um dos destaques é a classe executiva, batizada de Qsuite, que oferece um maior nível de conforto, próximo da Primeira Classe de algumas empresas aéreas no mundo. Além disso, a Qatar Airways instalou assentos mais largos, com maior espaço entre as fileiras, em todas as classes.

“Apesar dos desafios da pandemia, continuamos a investir em nossa frota, operando nos céus as aeronaves mais jovens, mais eficientes em termos de combustível e tecnologicamente avançadas”, comentou Akbar Al Baker, CEO do Grupo Qatar Airways.

Ainda que os países do Oriente Médio sejam reconhecidos mundialmente pela abundância de combustível barato, as empresas da região têm ampliado a preocupação com uso de aeronaves mais eficientes. Entre os motivos estão as maiores restrições de voo em mercados estratégicos, como o europeu, aliado a considerável redução nos custos. Ainda que pareça óbvio, um dos trunfos das companhias árabes é contar com aviões que permitam voar com menores custos por assento que suas rivais, tornando o negócio mais rentável.

“Esse investimento estratégico em aeronaves bimotoras sustentáveis ​​nos permitiu continuar voando durante o ano mais desafiador da história da aviação, ajudando a levar mais de 3,1 milhões de pessoas para casa desde o início da pandemia”, completou Al Baker.

Futuro sustentável

Devido ao impacto da demanda por passageiros por conta do coronavírus, a Qatar Airways suspendeu o uso de sua frota de Airbus A380. Em comunicado oficial a empresa afirmou considerar injustificável operar aeronaves quadrimotora de grande porte no mercado atual. O uso de bimotores ligeiramente menores permitiu manter parte das rotas dentro da atual demanda de mercado. Ainda assim, alguns analistas acreditam que o A380 ainda manterá sua viabilidade entre as empresas árabes, graças sua estratégia de conectar mercados ao redor do mundo.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 5 de Janeiro de 2021 às 09:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Qatar Airways Airbus A350 A380 A350-100 A350-900 Oriente Médio petróleo combustível