Capacidade ampliada

Força aérea russa recebeu seu primeiro Sukhoi Su-57

Aeronave é a primeira de série e insere a Rússia no seleto clube de operadores de caças de quinta geração


Força Aérea da Rússia espera receber até 22 caças Su-57 até o final de 2024

A força aérea russa recebeu o primeiro Sukhoi Su-57 de série, após mais dez anos de desenvolvimento do novo caça. O avião, que ostenta o sugestivo número de série 01, voou pela primeira vez no dia 25 de dezembro.

Com a entrega do Su-57 de série a Rússia passa a fazer parte do seleto grupo de países com aeronaves de caça de quinta geração operacionais. Ainda que ainda esteja sendo criada uma doutrina operacional especifica para o novo jato, a força aérea russa deverá acelerar o processo de introdução do modelo.

Além de ser o primeiro caça furtivo desenvolvido na Rússia, o Su-57 se destaca por fazer amplo uso de inteligência artificial, que auxilia diretamente o piloto na operação do avião e do sistema de armas, diminuindo a carga de trabalho e ampliando a consciência em combate.

O modelo ainda tem capacidade de voar em regime supersônico sem pós-combustores, assim como seu rival norte-americano F-22 Raptor. O Su-57 ainda dispõe de elevada capacidade de manobra e sistema de armas avançado capaz de detectar e neutralizar alvos aéreos e terrestres. Uma das virtudes do caça é ser compatível com praticamente os armamentos do arsenal da força aérea russa, incluindo os mísseis hipersônicos Kinzhal, com capacidade nuclear e alcance de mais de 2.000 quilômetros.

O Su-57 foi projetado como uma resposta direta aos F-35 e o F-22, mas o programa sofreu uma série de atrasos, ocasionados inclusive pela queda um dos protótipos em dezembro de 2019. Curiosamente, mesmo antes de ser entregue e declarado operacional, a Rússia empregou alguns protótipos do Su-57 em combates reais em 2018, durante a guerra da Síria.  A ação é bastante incomum, visto os riscos e deficiências inerentes aos protótipos.

Apesar de estar sendo produzido em série, o Su-57 conta com motores de geração anterior, o que o torna atualmente menos eficiente do que o projeto original previa. Porém, a expectativa é que novos motores sejam disponibilizados 2022. Após a chegada do primeiro Su-57 em série, o ministro da defesa da Rússia, Sergei Shoigu, afirmou que o país está comprometido em receber 22 aviões até o final de 2024, de um total de 76 encomendados.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 30 de Dezembro de 2020 às 07:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Sukhoi caça Su-57 força aérea Rússia