Zero dívidas

Lufthansa reembolsa ajuda bilionária do governo alemão na pandemia

Pagamento foi feito antes do prazo previsto


Airbus A350 da Lufthansa

Governo alemão deverá vender sua participação adquirida com o empréstimo - Foto: Divulgação.

O Lufthansa Group anunciou que terminou de reembolsar o aporte de € 3,8 bilhões (R$ 23,5 bilhões) feito pelo governo da Alemanha, como forma de manter sua operacionalidade durante a pandemia de covid-19. 

Os denominados ‘fundos de estabilização’ foram devolvidos muito antes do prazo planejado originalmente. Segundo a empresa, isso foi possível principalmente pela crescente demanda por viagens aéreas, pela rápida reestruturação e transformação do grupo e pela confiança do mercado de capitais. 

Com a ajuda financeira, o governo alemão havia adquirido uma porcentagem na participação na Lufthansa, que deverá agora ser vendida até o último trimestre de 2023. 

Gostaria de agradecer ao governo alemão e seus contribuintes. Na mais grave crise financeira da história da nossa empresa, eles nos deram uma perspectiva para o futuro. Isso nos permitiu salvar mais de 100 mil empregos. (...) Nossa ambição é fortalecer nossa posição entre os principais grupos aéreos do mundo. Para isso, continuaremos consistentemente a reestruturação e transformação da empresa”, disse o CEO, Carsten Spohr.

Além da companhia que leva o nome do grupo, a Lufthansa controla a Swiss International Air Lines, a Austrian Airlines e as low-costs Germanwings e Eurowings, além de ter participações na Brussels Airlines e na SunExpress.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

 

Marcel Cardoso

Publicado em 12 de Novembro de 2021 às 09:00


Notícias noticias noticias de aviação Lufthansa Reembolso Empréstimo Alemanha Grupo