Fidelidade e necessidade

Gol afirma que mantém confiança no 737 MAX

Companhia aérea reafirma compromisso com o modelo e deverá receber 16 aeronaves que já estão prontas nos EUA


Gol deverá receber 16 unidades do 737 MAX imediatamente após a Boeing receber o novo certificado de tipo do modelo

Após a Boeing anunciar que suspenderá a produção da família 737 MAX em janeiro de 2020, a Gol afirmou em nota que não irá abdicar do modelo. A empresa que é uma das maiores operadoras globais do 737 mantém o acordo com a Boeing, incluindo um pedido para a versão de maior capacidade, o 737 MAX 10.

“A Gol confia integralmente em sua parceira Boeing, sendo assim, o MAX continuará operando em sua malha”, afirmou a companhia brasileira em nota. A Gol possui sete aeronaves 737 MAX 8 estacionadas no aeroporto de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte, desde a proibição de voos do modelo. As aeronaves se encontram sem permissão de voar por tempo indeterminado. A expectativa do setor é que o 737 MAX possa retomar os voos em meados de abril, após a Boeing receber a nova certificação de tipo para o modelo. O impedimento se deu em março, após dois acidentes fatais causados por falhas nos sistemas de controle de voo.

LEIA TAMBÉM

Mesmo com contratempos do fabricante, a Gol pretende receber todos os 16 exemplares do 737 MAX 8 que já estão prontos em Seattle, nos Estados Unidos, aguardando apenas a entrega assim que as autoridades aprovarem o retorno em serviço do avião.

ASSINE AERO MAGAZINE COM ATÉ 76% DE DESCONTO

Texto e Fotos: Gabriel Benevides

Publicado em 19 de Dezembro de 2019 às 17:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 MAX 737 MAX acidente aéreo Ethiopian Airlines LionAir Seattle Gol Confins