Pandemia fora de controle

EUA proíbem entrada de viajantes oriundos do Brasil

Casa Branca afirmou que crescente aumento dos casos de Covid-19 tornaram o país uma ameaça a saúde norte-americana


O aeroporto de Miami é uma das principais portas de entrada de brasileiros nos Estados Unidos

A Casa Branca anunciou na tarde deste domingo (24), a proibição de entrada nos Estados Unidos de viajantes que estiveram no Brasil, sob a alegação da escalada dos casos de Covid-19 no país.

O governo norte-americano afirmou que o Brasil está passando por uma transmissão generalizada do coronavírus de maneira contínua, após registrar mais de 347.000 casos de Covid-19 na última sexta-feira (22). O Brasil se tornou o segundo país em número de casos confirmados, atrás apenas do próprio Estados Unidos, de acordo com os dados de contagem da Universidade Johns Hopkins.

LEIA TAMBÉM

Estas novas restrições se aplicam a qualquer cidadão estrangeiro que esteve no Brasil nos últimos 14 dias, sendo que a medida não se aplica nas relações comerciais entre os dois países.

“Decidi que é de interesse dos Estados Unidos tomar medidas para suspender a entrada de todos os estrangeiros que estiveram fisicamente no Brasil durante o período de 14 dias anterior a entrada ou tentativa de entrada nos Estados Unidos, sendo imigrantes ou não imigrantes”, disse o Presidente Donald Trump.

Além do Brasil, Trump também já restringiu a vinda de estrangeiros vindos do Reino Unido, alguns países da Europa e China, regiões que foram bastante atingidas pela pandemia da Covid-19. Na última quarta-feira (20), Trump já considerava restringir a entrada de viajantes vindos do Brasil, quando confirmou que estava acompanhando de perto a situação do Brasil desde meados de abril.

"Não quero as pessoas vindo até aqui e infectando o nosso povo. E também não quero pessoas doentes lá. Estamos ajudando o Brasil com ventiladores. O Brasil está enfrentando problemas, não há dúvidas sobre isso", afirmou Trump.

“Hoje, o presidente tomou a ação decisiva para proteger o nosso país, ao suspender a entrada de estrangeiros que estiveram no Brasil em um período de 14 dias antes de buscar a admissão nos Estados unidos”, confirmou a secretária de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany.

A restrição não possui validade para residentes nos Estados Unidos ou pessoas casadas com um cidadão americano ou residentes permanentes no país, filhos ou irmãos de americanos ou residentes permanentes, desde que tenham menos de 21 anos. A decisão também isenta tripulantes de companhias aéreas ou pessoas que recebam o convite do governo dos EUA de ingressar no país.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 24 de Maio de 2020 às 19:40


Notícias notícia de aviação aeronave avião covid-19 coronavirus Brasil Europa Miami Estados Unidos Casa Branca Trump