Proteção contra o vírus

Boeing entrega os primeiros protetores faciais produzidos em impressoras 3D

Equipamento de proteção individual faz parte dos esforços em ampliar capacidade de combate ao coronavírus


Máscara de proteção facila foi produzida pela Boeing utilizando impressão 3D

A Boeing entregou o primeiro conjunto de protetores faciais reutilizáveis produzidos por modelagem aditiva (impressoras 3D) para profissionais de saúde que trabalham no combate ao COVID-19.

A primeira remessa contou com 2.300 protetores faciais, que foram entregues para o departamento de saúde dos Estados Unidos. Os equipamentos serão entregues as equipes médicas que atuam no Centro de Convenções Kay Bailey Hutchison, em Dallas, Texas, que foi instituído como um local de atendimento alternativo para o tratamento de pacientes contaminados pelo coronavírus.

LEIA TAMBÉM

A Boeing deverá produzir novos lotes de protetores faciais, com expectativa de serem montados milhares de kits por semana, aumentando gradualmente a produção para atender à crescente necessidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) nos Estados Unidos. A distribuição de protetores faciais adicionais será coordenada com as autoridades norte-americanas, com base nas necessidades imediatas.

Atualmente onze unidades fabris da Boeing estão trabalhando na produção dos protetores faciais: St. Louis, Missouri; China Lake, El Segundo e Huntington Beach, Califórnia; Puget Sound, Washington; Mesa, Arizona; Huntsville, Alabama; Filadélfia, Pensilvânia; Charleston, Carolina do Sul; San Antonio, Texas; Salt Lake City, Utah; e Portland, Oregon. A subsidiária da Boeing, Argon ST, em Smithfield, na Pensilvânia, também está participando deste projeto.

A Solvay, fornecedora de longa data do fabricante forneceu a película transparente para os protetores faciais. Outro fornecedor, a Trelleborg Sealing Solutions, doou o elástico usado na testeira ajustável.

A produção e as doações das máscaras de proteção facial fazem parte de um esforço maior do fabricante para aproveitar os recursos paralisados na produção de aeronaves para ajudar nas ações de combate ao COVID-19. Além disso, a empresa doou dezenas de milhares de máscaras, óculos, luvas, óculos de segurança e roupas de proteção para os profissionais de saúde nos Estados Unidos.

A Boeing ainda ofereceu o uso de seus recursos exclusivos de transporte aéreo, incluindo o Dreamlifter, para ajudar a transportar suprimentos essenciais e está coordenando com o governo norte-americano a melhor forma de fornecer suporte logístico no momento.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 13 de Abril de 2020 às 13:30


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing covid-19 coronavirus