Conquista do Espaço

A Terra é Azul: Os 59 anos da missão Vostok 1

A história de Yuri Gagarin, o pioneiro ser humano a viajar pelo espaço


A imagem de Yuri Gagarin com o traje de cosmonauta se tornou um ícone da cultura popular nos anos 1960

Há exatos 59 anos a humanidade descobria que a Terra era azul. A constatação foi feita pelo por jovem cosmonauta soviético, Yuri Gagarin, que além de contemplar a beleza do planeta, ainda abriu uma ampla vantagem na corrida espacial ao se tornar o primeiro ser humano a ser enviado ao espaço.

A União Soviética tomava a frente na incipiente conquista espacial ao enviar o primeiro satélite artificial, mas agora confirmava sua capacidade com o lançamento bem-sucedido da Vostok 1, que levou um ser humano ao espaço.

LEIA TAMBÉM

Vostok 1 tinha um espaço ínfimo para um único tripulante e realizou um voo de apenas 1h48 

O voo ocorreu a 169 quilômetros, na órbita baixa da Terra, e durou apenas 108 minutos, marcando uma nova fase no desenvolvimento aeroespacial em todo o mundo. Após a curta viagem, inferior as duas horas, Gagarin retornou com segurança para a superfície se consagrando como um herói soviético e um ícone mundial.

Com apenas 27 anos Gagarin entrou para história, mas sua história não era muito diferente da maioria das crianças nascidas na década de 1930, já sob o pesado regime de Josef Stalin. Nascido em uma fazenda comunitária nos arredores de Kluchino, no oeste da União Soviética, viu seus irmãos mais velhos terem sido capturados por nazistas durante a Segunda Guerra e trabalhou no campo na infância. Na adolescência iniciou o curso na escola técnica industrial de Saratov, onde estudou moldagem e fundição, com um estágio em uma fábrica de tratores nos arredores de Moscou.

No período que esteve em Saratov, se inscreveu voluntariamente para um clube de voo local, onde passou a voar pequenos biplanos no final de semana e meses passou a pilotar o Yak-18. Nesta mesma época ainda trabalhava em uma doca, no rio Volga, onde conseguiu uma pequena renda extra. Concluiu o ensino técnico em 1951, passando a trabalhar em uma fundição até ser aceito na escola de pilotos de Orenburg, quatro anos depois. Na época ser militar garantia um melhor salário e alguma segurança, algo raro na União Soviética.

Gagarin na época que voava um Yak-18 no clube de voo de Saratov

Após dois anos como cadete, em 1957, se tornou piloto de MiG-15 e foi enviado para a base aérea de Luostari, próximo à fronteira com a Noruega. Com o avanço do projeto espacial Gagarin foi um dos vinte pilotos selecionados para o então ultrassecreto programa tripulado. O projeto Vostok 1 avançava rapidamente e os treinamentos para os futuros cosmonautas (designação russa para astronauta) tinham níveis de exigência física, psicológica e técnica acima da média de toda a força aérea. Ainda assim, algumas características pessoais ajudavam o candidato no processo, como  porte físico e histórico pessoal. Com apenas 1,57 metro e pesando 69 quilos, Gagarin se destacava entre seus colegas. Além disso, para o regime o fato do futuro cosmonauta ter sido camponês e operário em uma fundição era bastante atraente do ponto de vista político e de publicidade. Assim, Gagarin foi escolhido para a pioneira missão.

[Colocar Alt]

Nave Vostok 1, em exibição no museu RKK Energiya, nos arredores de Moscou

A nave Vostok era o ápice da tecnologia de seu tempo, sendo conjunto de dois módulos, com comprimento total de 4,4 metros, diâmetro máximo de 2,4 metros e pensando 4.730 kg. O primeiro módulo contava com a cápsula tripulada, que acomodava uma pessoa de forma bastante restrita. Já o segundo módulo, que seria descartado antes da reentrada, transportava os equipamentos gerais, como instrumentos, antenas, propelente, entre outros.

Após o lançamento, a partir do cosmodromo de Baikonur (atualmente no Cazaquistão), a missão Vostok 1 atingiu o apogeu a 327 quilômetros de altitude e perigeu de 169 quilômetros. O pouso ocorreu 1 hora e 48 minutos depois, confirmando que a próxima fronteira era mesmo o espaço.

Estreitando Relações

Na época o mundo assistia a disputa entre o lado soviético e o lado ocidental, com uma acirrada corrida por superioridade tecnológica. Dominar o espaço significava estar, literalmente, acima do rival. Mesmo com ânimos exaltados no início dos anos 1960, Gagarin foi aclamado em todo o mundo, inclusive nos Estados Unidos. Em um tour mundial, o cosmonauta de apenas 27 anos passou por diversos países, inclusive o Brasil.

A viagem chamada de “Missão de Paz”, foi na prática uma propaganda do regime soviético, que aproveitava seus avanços no campo espacial para promover seu governo. Independente das intenções políticas por trás da missão, a viagem de Gagarin o estreitamento da relação entre a União Soviética e o Brasil. Na ocasião os dois países não mantinham relações diplomáticas, mas a recepção calorosa do Cosmonauta em sua passagem pelo Brasil levou ambos os governos a se aproximarem oficialmente, o que ocorreu em dezembro de 1961.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 12 de Abril de 2020 às 12:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião nave espacial corrida espacial Vostok 1 URSS Yuri Gagarin cosmonauta astronauta