Trijatosk

Tupolev-154 realiza a sua última operação comercial na Rússia

Aeronave projetada nos anos 1960 representou salto tecnológico na Era Soviética


Tu-154 realiza último voo civil pelas cores da russa Alrosa | Fotos: Alrosa

Após cinquenta anos o Tupolev Tu-154 realizou seu derradeiro voo civil, voando entre o aeroporto de Mirny, em Yajutia para Novosibirsk-Tolmachevo, ambas localizadas na Sibéria, no extremo oriental da Rússia.

O voo final com o avião de matrícula RA-85767 teve duração de três horas e transportou 154 ocupantes, a maioria funcionários da empresa Alrosa, especializada em mineração de diamantes.

“Durante o serviço com a Alrosa, o Tu-154M realizou 737 voos nos dois sentidos, transportou mais de 160 mil passageiros, 1.224 toneladas de carga e 52 toneladas de correio”, disse a Alrosa Airlines em um comunicado.

Projetado na década de 1960, o Tu-154 foi um dos orgulhos da então pujante indústria aeronáutica da União Soviética. Porém, mesmo representando um salto em relação aos seus predecessores, o Tupolev 154 jamais foi considerado uma aeronave verdadeiramente moderna diante de seus pares ocidentais, mas representou um símbolo da capacidade aeronáutica soviética.

Ao longo de 45 anos de produção o modelo recebeu uma série de melhorias, como o Tu-154M-100, lançado em 1994 e que adicionou uma série de sistemas mais modernos e aviônica ocidental, incluindo FMC, GPS, EGPSW, TCAS, entre outros.

Com 1.026 aeronaves produzidas em suas diferentes versões, no início dos anos 2000 a maioria dos Tu-154 passaram a ser retirados de operação, com apenas algumas unidades em serviço nos últimos anos. Ainda assim, a produção só foi encerrada em 2013.

A última unidade do Tu-154 em operação regular civil na Rússia estava em serviço pela divisão de transporte aéreo da mineradora Alrosa desde 2002, mas foi aposentado após se aproximar vencimento do certificado de aeronavegabilidade, aliado aos elevados custos operacionais.

"Toda uma época da fabricação aeronáutica nacional vai junto com este lendário avião", afirmou a Alrosa em comunicado.

Ainda que a imprensa mundial considere este o último Tu-154 em operação civil no mundo, a Air Koryo, a empresa aérea de bandeira da Coreia do Norte, ainda conta com dois Tu-154B na frota, que costumam voar nas principais rotas de longo curso.

Mesmo  que o Tu-154 tenha obtido números expressivos de produção para um avião comercial soviético, seu maior destaque permanece sendo seu elevado número de acidentes fatais com o total de 73 aeronaves  perdidas, causando a morte de 2.911 pessoas, sendo a maior parte dos casos por falhas operacionais ou de manutenção, o Tu-154 está entre as aeronaves mais letais de toda a história.

  • Se inscreva no canal da AERO Magazine no YouTube clicando aqui

Por Gabriel Benevides

Publicado em 28 de Outubro de 2020 às 17:35


Notícias notícias de aviação aeronave avião Tupolev Tu-154 Tu-154M Air Koryo Alrosa diamante Sibéria Rússia mineradora