AERO Magazine

Uma grande carreira

Maconha de paraquedas, desfile por Nova York e bar temático: A Saga de um Constellation

A incrível história de um clássico da aviação que viveu grandes aventuras até ser aposentado

Por Edmundo Ubiratan | Fotos: Divulgação em 10 de Junho de 2019 às 12:00

Após uma vida operacional bastante agitada, um clássico Constellation aproveita a aposentadoria como um bar no recém-inaugurado hotel TWA, no aeroporto John F. Kennedy, em Nova York. O que poucos imaginam é que a história do atual N8083H envolveu ser salvo da sucata, voar para o narcotráfico lançando cargas de maconha e andar pelas ruas de Nova York, incluindo a famosa Time Square.

O Constellation havia sido lançado a pedido da TWA, mas logo a Pan Am notou as qualidades do modelo e além de realizar um pedido ainda maior, sugeriu diversas melhorias no modelo. No pós-Guerra surgiu o Starliner, uma versão com maior alcance e desempenho.  Neste contexto nascia o N8083H.

PROBLEMAS APÓS O NASCIMENTO

A confortável e luxuosa configuração interna adotada pela TWA incluia lounge e bar

Produzido pela Lockheed em 1958, para a Linee Aeree Italiane, o avião recebeu a matrícula italiana I-LIRA, mas a empresa havia suspendido suas operações regulares meses antes, inviabilizando sua entrada em serviço. Em abril foi vendido para a TWA, que na ocasião rivalizava com a também poderosa Pan Am na liderança pelo mercado de voos internacionais dos Estados Unidos. As duas empresas travavam uma árdua batalha, que chegou a gerar uma espécie de CPI, em especial nos voos do Atlântico Norte, ligando os Estados Unidos a Europa. Seu registro na TWA foi justamente N8083H, onde entrou em serviço em maio de 1958, voando apenas até dezembro de 1960, quando os aviões a jato já começavam a superar os antigos quadrimotores a pistão nos voos de passageiros.

LEIA TAMBÉM

SALVO DO FERRO VELHO

O N8083H em Prestwick, Scotland , em maio de 1962 | Foto:  Iain C. MacKay via TWA Hotel

Todavia, sua boa capacidade de cargas o tornou um dos Starliner convertidos pela Lockheed Air Service. Voltou para a TWA, já como cargueiro, em março de 1961, onde novamente teve uma curta carreira, sendo alugado em abril do ano seguinte para a Alaska Airlines, onde permaneceu em serviço, voando em especial entre Seattle (na costa oeste) e o Alasca, até maio de 1967.

Por mais de 18 meses serviu como fontes de peças para outros Constellations, sendo gradualmente canibalizado em Seattle. Chegou próximo a ser sucateado, quando suas boas condições o salvaram de ser enviado para o ferro velho. Em dezembro de 1968 foi remontado, revisado e recebeu sua primeira missão incomum: ser um avião tanque.

TANQUE DE COMBUSTÍVEL VOADOR

Diversos Constellations tiveram participação importante no abastecimento do Alasca até a década de 1970 | Foto: Peter J Marson Collection

Se engana se pensa que a vida do N8083H seria sem emoções, elas estavam apenas começando. É comum que aviões militares sejam convertidos para servirem de reabastecedores em voo, mas no caso a missão era mais próxima de um caminhão tanque comum. Sim, ele transportaria combustível pelo ar. Em uma época de poucas ligações por via terrestre, muitos locais do Canadá e Alasca eram supridos de combustível transportado por via aérea, algo ainda usual em alguns locais do mundo.

Em novembro de 1968, a Red Dodge Aviation vendeu o avião em fase final de conversão para a Prudhoe Oil Distributing Company, que passou a voar transportando em especial gasolina e óleo diesel. Em 1972, com o choque do petróleo, somado a melhoria nas ligações terrestres para o Alasca, o avião foi desativado, permanecendo estocado em Anchorange, a principal cidade do Alasca.

Dois anos depois, foi negociado com a Westair, que o levou para Kenai, também no Alasca, onde ficou armazenado no inverno 1974-1975. Foi desta vez vendido para a Onyx Aviation, em novembro de 1975, mas dois meses depois o avião retornou para Kenai, por falta de pagamento. Quatro anos depois, já necessitando de uma série de reparos e manutenções, foi vendido por apenas US$ 150 (equivalente a US$ 527, em 2019).

O N8083H no aeroporto internacional, em setembro de 1981 | Foto by Bob Groenendijk

LANÇADOR DE MACONHA

Seria negociado mais algumas vezes, até que em 1983 seus tanques de transporte foram removidos e seu interior adaptado para o transporte de fardos de maconha! Sua porta de cargas traseira foi modificada, permitindo ser aberta sem dificuldades em voo e posteriormente retirada antes de cada viagem. Assim, passou a voar a baixa altura sobre o Caribe entre Chandler, no Arizona e a América do Sul, onde recolhia drogas e depois lançava em pontos estratégicos onde traficantes esperavam.

Já abandonado em Honduras em  novembro de 1985 | Foto: LBJ Dekker

Em uma dessas viagens, em meados de agosto de 1983, pousou em um aeroporto na Colômbia, onde saiu da pista e danificou o trem de pouso e hélices. Foi reparado e voou até San Pedro Sula, em Honduras. Por alguma razão logo que chegou foi abandonado no aeroporto, onde permaneceu até 1986. Após um processo de manutenção, que visava apenas dar condições de voo ao avião, foi transladado para Auburn-Lewiston, no estado do Maine, no extremo nordeste dos Estados Unidos.

DE VOLTA AOS ESTADOS UNIDOS

Já no aeroporto de Auburn-Lewiston em janeiro de 1998, sem condições de retornar ao voo | Foto Ralph M. Pettersen

Durante o processo de manutenção foi verificado um extenso processo de corrosão nas asas. Reformado apenas para exibição estática, o avião foi mantido no aeroporto como um monumento, até ser negociado com um empresário da Florida em 2006. Foi desmontado e levado até uma propriedade próximo ao aeroporto, mas um novo calote fez o avião retornar a seu antigo proprietário, que agora o negociou com a Lufhtansa. A empresa alemã adquiriu o N8083H e outros dois Constellations apenas como fonte de peças para o restauro de um L-1649 Starliner. Novamente estava servindo como fonte de peças para outros aviões.

REI DE NOVA YORK

Novamente próximo a ser sucateado o N8083H foi salvo do ferro velho. Desta vez foi restaurado, apenas para exibição estática e após completamente pintado e revisado, foi desmontado e enviado para Nova York. O transporte, por carretas, passou por importantes pontos da cidade, como a Times Square, até chegar ao aeroporto John F. Kennedy onde foi remontado no pátio do antigo terminal de passageiros da TWA.

O terminal foi convertido em um hotel temático e o avião montado como um bar, com temas dos anos 1950. O N8083H retornava assim ao terminal onde por alguns anos operou com enorme glamour, em sofisticados voos para a Europa e Américas. Poucos imaginam que entre seu último voo para o terminal da TWA e seu retorno definitivo o avião passou por tantas aventuras.

ASSINE AERO MAGAZINE COM DESCONTO

ASSINE AERO MAGAZINE COM DESCONTO


Notícias TWA NYC Times Square Constellation Super Constellation Lufthansa JFK Airport Alasca Tráfico


Boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas