AERO Magazine

Atrasos poderão comprometer cronograma de entrega

Primeiro voo do maior bimotor do mundo é postergado após por falhas no motor

Engenheiros detectaram anomalias durantes ensaios em solo com o Boeing 777-9

Por Santiago Oliver | Fotos: Divulgação em 9 de Junho de 2019 às 13:00

Primeiro voo do 777X deverá ser postergado por falhas no motor GE9X

A Boeing deverá postergar novamente o primeiro voo do 777-9, que originalmente estava previsto para o final deste mês, a causa foi uma anomalia no motor GE9X foi verificada durante os ensaios em solo.

O primeiro protótipo (WH001) do 777-9 teve o primeiro acionamento de motores em 29 de maio, mas um problema técnico no compressor foi detectado pelos engenheiros durante os ensaios. Espera-se que com o atraso divulgado, a GE Aviation e a Boeing.

LEIA TAMBÉM

O primeiro voo já atrasado do Boeing 777-9, atualmente previsto para o final de junho, deve ser adiado novamente depois que uma "anomalia" foi detectada em um motor General Electric GE9X que está sendo testado na fábrica modifiquem os motores para um novo padrão, já dentro de modelos de configuração finalizado e certificável, antes de realizar o primeiro voo.

O problema verificado ocorreu a frente do compressor de alta pressão de 11 estágios, sendo considerado pelo fabricante como uma questão mecânica, sem relação direta com o desempenho geral do motor ou sua arquitetura. Sem detalhar o problema, a GE Aviation apenas afirma que o problema envolve também a durabilidade do conjunto, sem afetar o projeto ou desempenho do motor.

O tema foi abordado pela Boeing durante a UBS Global Industrials and Transportation Conference, em Nova York, informando que o as equipes de engenharia de ambos os fabricantes estão trabalhando nos testes e na solução da anomalia. “Apesar da incerteza sobre o que isso potencialmente implica em mais atrasos, a entrada em serviço em 2020 ainda é prevista”, disse Greg Smith, diretor financeiro da Boeing.

A última fase dos ensaios dinâmicos do GE9X foi concluída após 320 horas de voo, instalado em um 747-400 usado como plataforma de testes

A Boeing e a GE Aviation evitam em falar em atrasos ou no cumprimento do cronograma inicial, afirmando que todo o processo está sendo conduzido de acordo com as normas da indústria. “É muito cedo para dizer como isso afetará o cronograma de ensaios de voo”, comentou Ted Ingling, gerente geral da GE Aviation no programa GE9X.  “Tivemos uma anomalia no compressor e suspendemos os ensaios”.

Anteriormente as equipes de ensaios em voo já haviam realizado modificações nas laminas e na caixa do fan, que receberam reforços adicionais antes dos testes no avião. Outras melhorias incluíram mudanças no chassi traseiro da turbina, componentes revisados e atualizações na montagem do sistema do FADEC.

A última fase dos ensaios dinâmicos do GE9X foi concluída em maio, quando o motor instalado em um 747-400, destinado a ensaios em voo, completou 320 horas de voo, em 53 voos realizados.

ASSINE AERO MAGAZINE COM DESCONTO


Notícias Boeing 777X 777-9 GE Aviation 747-400 GE9X


Boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas