Reinvenção na crise

Emirates SkyCargo destaca desafios enfrentados em 2020

Ano que marcou o mundo pela pandemia de covid-19 exigiu rápida adaptação da empresa árabe


Emirates SkyCarga passou a utilizar a frota de aviões de passageiros da Emirates como reforços as suas operações

Ainda que diante de uma grave crise de saúde, que causou um cenário devastador em todo o mundo, a Emirates SkyCargo manteve rotas comerciais vitais em todos os continentes, com uma rápida adaptação às condições sem precedentes e em constante mudança de 2020. 

A empresa destacou alguns momentos fundamentais vivenciados no ano passado e que foram fundamentais para manter as cadeias de suprimentos globais em operação e entregar produtos essenciais em todo o mundo.

Um dos destaques foi o chamado ‘100 destinos em 100 dias’. Após perder uma parte significativa de sua capacidade de carga com as suspenções dos voos de passageiros, a Emirates agiu para reconstruir suas operações globais e a partir de 25 de março de 2020, em apenas cem dias conseguiu reconectar 100 destinos globais em seis continentes com voos semanais cargueiros.

Outra inovação emergencial, adotada por todo setor aéreo, foi o transporte de carga em aeronaves de passageiros. A Emirates passou a voar com seus Boeing 777-300ER em exclusivos de carga com média de 40 e 50 toneladas de carga no porão. Os voos foram usados especialmente para entrega de suprimentos médicos para o enfretamento do novo coronavírus, como kits de testes e outros produtos essenciais.

Com o crescimento da demanda, outra iniciativa foi o uso da cabine de passageiros para acomodação de cargas. Inicialmente os assentos da classe econômica e os compartimentos de bagagens superiores foram utilizados para ampliar a capacidade de carga. Porém, na sequência a Emirates optou por modificar dez 777-300ER, retirando a maior parte dos assentos da classe econômica, permitindo o transporte adicional de até 132 metros cúbicos no avião.

Em agosto de 2020, a Emirates SkyCargo deu início ao planejamento e preparo de uma nova infraestrutura com 15.000 m² na região sul de Dubai para armazenamento e movimentação de carga dedicada para apoiar o transporte de forma adequada das vacinas para regiões de todo o mundo.

Durante o mês de outubro a Emirates SkyCargo introduziu o Airbus A380 em suas operações cargueiras para atender à demanda adicional. O primeiro voo fretado de carga da aeronave A380 transportou suprimentos médicos de Seul para Amsterdã via Dubai. Ao contrário dos 777, que tiveram a classe econômica removida, os A380 voaram apenas com seus porões com cargas.

Com a confirmação das primeiras vacinas da Pfizer-BioNTech para covid-19, a Emirates transportou de Bruxelas para Dubai o primeiro lote do medicamento para a Autoridade de Saúde de Dubai, o que ocorreu em 22 de dezembro, no voo EK182.

Além das missões de apoio ao combate a pandemia, a Emirates SkyCargo foi acionada para auxiliar no esforço humanitário após a explosão na área portuária de Beirute, no Líbano. A empresa ainda assinou um acordo com a International Humanitarian City, maior centro de ajuda humanitária do mundo com sede em Dubai, para trabalhar em conjunto no desenvolvimento de soluções logísticas inovadoras de ajuda em situações de crise.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 15 de Janeiro de 2021 às 12:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Boeing 777 Emirates Airbus A380 Boeing Emirates SkyCargo covid-19 pandemia Beirute