Triplo sete versus Dreamliner

Emirates pode converter novamente os pedidos do 777X pelo 787

Empresa árabe analisa desenvolvimento do avião e o futuro do mercado de transporte aéreo


Boeing 777-300ER da Emirates Airline

Pedido original da Emirates previa 150 unidades da família 777X

O CEO da Emirates, Sheik Ahmed bin Saeed Al Maktoum, disse nesta segunda-feira (17) que pode converter alguns dos 126 pedidos do Boeing 777-9 em 787 Dreamliner. Além de não ser a primeira vez que a Emirates cogita reduzir ainda mais o pedido do novo 777, recentemente houve uma conversão similar, em favor do 787, o menor avião de fuselagem larga da Boeing.

O pedido original para o 777X previa 150 aeronaves, mas foi reduzido posteriormente para 126, com a adição de trinta unidades do 787 Dreamliner.

Recentemente, a Emirates demonstrou frustração com o novo modelo, especialmente pelo atraso do desenvolvimento que dura três anos e foi afetado pelas incertezas da economia desde o ano passado. A companhia árabe ainda exigiu da Boeing maior transparência sobre a produção e certificação.

Em entrevista à agência Reuters, o Sheik Al Maktoum disse que sempre existe a possibilidade de reconsiderar pedidos e que está avaliando suas necessidades enquanto a companhia negocia com a Boeing sobre a revisão de sua frota, impactada diretamente pelos efeitos da pandemia do coronavírus.

Nos próximos dias a companhia aérea irá divulgar os resultados anuais para o ano financeiro encerrado em 31 de março, o que pode revelar detalhes sobre a negociação.

Por Marcel Cardoso

Publicado em 17 de Maio de 2021 às 14:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Boeing 777 777X 787 Emirates