Amaszonas brasileira

Companhia boliviana Amaszonas é vendida à Nella Airlines

Empresa está em crise financeira que foi acentuada pela pandemia


Embraer E190 da Amaszonas

Anúncio causou surpresa no setor aéreo boliviano - Foto: Divulgação

Atravessando uma crise que culminou na suspensão das operações após o início da pandemia do coronavírus, a empresa boliviana Amaszonas Línea Aérea foi vendida à Nella Airlines por US$ 50 milhões (R$ 261 milhões), na última terça-feira (10).

Ao longo do último ano, os atuais gestores recorreram várias vezes ao governo local para pedir ajuda na reestruturação financeira da empresa, mas não obtiveram êxito. Os novos donos terão agora esta missão, além de ajustar suas dívidas e recuperar as operações de forma gradual.

"Decidimos iniciar um processo de venda da empresa para um grupo internacional que identificou uma oportunidade de integrar a companhia em seu plano de negócios para crescimento na América Latina", segundo o presidente, Luís Sérgio de Urioste, em comunicado.

Ainda segundo Urioste, não haverá mudanças no relacionamento com fornecedores, que as passagens adquiridas estão garantidas e que os funcionários terão seus empregos garantidos.

"Com essa aquisição, a Nella passa a atuar em um mercado que movimentou, antes da pandemia, cerca de 4 milhões de passageiros ao ano e que até o mês de junho de 2021 recuperou 78% dessa demanda", disse o CEO da empresa, Maurício Souza, em nota para o mercado.

A Amaszonas foi fundada em 1.º de outubro de 1999 e possui base no aeroporto internacional El Alto (LPB), em La Paz. Possui 16 aeronaves em sua frota, composta inclusive pelo Canadair CRJ-200 e pelo Embraer E190. A última entrega havia sido feita no mês em que a empresa completou 20 anos de vida.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

 

Marcel Cardoso

Publicado em 11 de Agosto de 2021 às 06:30


Notícias noticias noticias de aviação Amaszonas Bolívia Brasil Venda Crise Pandemia