Último episódio de Mad Men homenageia jato histórico

O badalado desfecho do seriado de TV contou com a participação do Learjet 23


Considerado pela crítica internacional um dos melhores encerramentos de temporada de todos os tempos, o final de “Mad Men”, exibido simultaneamente no mundo todo no último domingo, prestou uma homenagem a uma aeronave histórica. O episódio estrelado por Jon Hamm no papel do publicitário Don Draper contou com a participação de um ícone da aviação de negócios, o Learjet 23.

O modelo foi um dos primeiros aviões usados para transporte privativo de empresários e executivos, não apenas criando um segmento na indústria aeronáutica, mas se tornando também sinônimo de jato de negócios, ou business jet, como batizaram os americano.   

A história do Learjet 23 começa na Suíça, quando o engenheiro William Powell Lear teve acesso ao projeto do P-16, o protótipo de um jato militar que possuía excelentes características aerodinâmicas. Após adquirir os direitos do programa da Swiss American Aviation Corporation, Bill Lear transferiu a empresa para Wichita, Kansas, nos EUA, e a rebatizou como Lear Jet Corportation.

Lear aproveitou do projeto original as asas, as superfícies do estabilizador vertical e as demais soluções aerodinâmicas, que foram inseridas num pequeno avião com capacidade para até seis pessoas, incluindo os dois pilotos. O foco era atender à crescente necessidade de homens de negócio de cruzar os EUA sem depender das empresas aéreas, o que reduziria consideravelmente o tempo de deslocamento.

O primeiro voo do Learjet 23 aconteceu em 7 de outubro de 1963, tendo como pilotos de teste Hank Beaird e Bob Hagen. Embora tenha sido considerada uma aeronave complexa, sua elevada performance a tornou um sucesso imediato. O primeiro avião foi entregue um ano depois, criando, assim, uma linha de produtos que até hoje é admirada por pilotos e que se tornou referência da aviação mundial. Com velocidade de cruzeiro de Mach 0.80 (aproximadamente 980 km/h), o modelo quebrou uma série de paradigmas na época.

A década de 1960 assistia a uma corrida constante nos avanços das tecnologias aeronáuticas, e logo o Lear 23 cedeu lugar a modelos mais modernos. Apenas 104 aeronaves foram construídas, e hoje pouco mais de 20 ainda estão em uso.

Da redação

Publicado em 21 de Maio de 2015 às 23:30


Notícias Learjet Bombardier Mad Man