Carga transportada como passageiro

Sistema permite transportar carga sobre os assentos dos aviões

Queda na demanda no transporte de passageiros obriga empresas aéreas se adaptarem durante a pandemia


Latam utiliza A350 em voos cargueiros no Brasil e amplia acesso a itens emergenciais no país

O combate ao coronavírus e a recessão na demanda por viagens internacionais está forçando as empresas aéreas a buscarem novos nichos de mercado. O transporte cargueiro está sendo uma opção para alivio de caixa de diversas companhias ao redor do mundo, que ampliaram o uso de aviões de passageiros no transporte de encomendas.

A Latam realizou o transporte de 35 toneladas de equipamentos de proteção individual de São Paulo para Boa Vista, como máscaras, luvas e álcool em gel. O material será utilizado na prevenção de contaminação pelo COVID-19. Outra carga, com 52 toneladas de sabão em pó, foi levada até Belém, para abastecer a cidade de Paraubebas, também no Pará.

LEIA TAMBÉM

Ainda que o mês de fevereiro tenha registrado redução de 1,4% na demanda de cargas, especialmente na região da Ásia-Pacífico, o isolamento social em todo o mundo, mudou a forma como os consumidores acessam produtos em geral. O mês de março assistiu a uma ampliação no comércio eletrônico, permitindo as empresas aéreas aproveitaram o momento e recompor parte do caixa que está sendo perdido com a suspensão dos voos com passageiros.

Uma das soluções empregadas foi o uso de aviões configurados para o transporte de passageiros como avião cargueiro. A carga além de ser acomodada nos porões, também passou a ser armazenada nos bagageiros superiores, destinados a malas de mão, e na frente dos assentos, permitindo aumentar a capacidade de carga dos aviões.

Se antes passageiros e suas malas de mão disputavam espaço a bordo, agora é a carga que ocupa interior do avião

Além disso, alguns aviões permitem que seus bancos sejam facilmente removidos e seu interior convertido para o transporte de cargas. Outros ainda dispõem de um bolsão especial que permite acomodar encomendas sobre os bancos. A EASA, a agência europeia para segurança da aviação civil, aprovou a criação de seat-bag para os operadores da família A320, da Airbus. O sistema permite acomodar até 75 quilos de carga em cima de cada assento, além de outros nove quilos abaixo dele, totalizando 504 quilos de carga por fileira. O conceito pode oferecer um alivio imediato para algumas companhias.

Seat-bag permite transportar uma série de encomendas sobre os bancos, aumentando capacidade de transporte das aeronaves

De acordo com a Colibri Aero, fabricante do sistema, o kit pode ser facilmente instalado em apenas alguns minutos e pode incluir uma ampla variedade de tipos de carga: de correspondência postal, utensílios domésticos, eletrônicos e outras cargas comerciais a equipamentos médicos e outros tipos de suprimentos humanitários.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 9 de Abril de 2020 às 18:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Airbus A320 A350 Boeing 777 covid-19 coronavírus