Requer atenção imediata dos operadores

Diretiva de aeronavegabilidade é publicada para o G500 e G600

Falha no software pode levar a um hard landing e consequente perda de controle da aeronave


Falha na leitura do sensor de ângulo de ataque pode ocasionar hard landing em situação de atmosfera instável 

Os operadores dos jatos de negócios G500 e G600 deverão cumprir uma diretiva de aeronavegabilidade (AD) após a Gulfstream ter encontrado uma falha no software de controle dos aviões.

A AD foi emitida simultaneamente pela FAA e EASA, prevendo o imediato cumprimento do boletim, que afeta as condições de segurança durante o pouso. O fabricante descobriu um erro que pode levar a um potencial hard landing durante aproximações com atmosfera instável.

LEIA TAMBÉM

A FAA afirmou que recebeu 30 relatórios referente ao computador de controle de voo dos modelos G500 e G600. A agência norte-americana classificou a diretiva como “uma condição insegura que requer a adoção imediata da DA sem fornecer oportunidade para comentários públicos antes da [sua] adoção”.

O limitador alfa do ângulo de ataque pode sofrer variações não previstas durante o pouso em atmosfera instável, podendo limitar a autoridade do piloto no controle do pitch momento de arredondar o avião para o toque na pista, podendo ocasionar um pouso com elevada razão de descida e consequente perda de controle do avião após o toque.

Para maiores informações consulte o AD da FAA clicando aqui

O AD emitido pela EASA poder ser acessado aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 9 de Abril de 2020 às 15:45


Notícias notícia de aviação aeronave avião Gulfstream G500 G600 AD FAA EASA Airworthiness Directive