Brasil manteve ocupação acima de 90%

Presente de centenário da KLM incluiu bater recorde no número de passageiros

Companhia atinge a marca história de 35,1 milhões de passageiros transportados em 2019


Frota de 787 Dreamliner está substituindo os veteranos 747-400 da KLM

A holandesa KLM anunciou que atingiu um recorde no transporte de passageiros em 2019, com a marca de 35,1 milhões de passageiros, um aumento de 2,7% em comparação com o ano anterior.

O número ocorreu justamente no ano do centenário da KLM, que em outubro se tornou a primeira empresa aérea a completar um século de história. De acordo com a companhia, o crescimento gerou uma taxa de ocupação de passageiros de 89,4%, representando um aumento de 0,3% em relação ao ano anterior. A melhora nos indicadores foi especialmente importante para os destinos operados na Europa, Ásia e nas Américas América do Norte, Central e do Sul.

LEIA TAMBÉM

Entre o Brasil e a Holanda, a KML transportou 535 mil passageiros entre seus três destinos nacionais (Fortaleza, Rio de Janeiro e São Paulo) e Amsterdã, alta de 5,3% em comparação com 2018. A taxa de ocupação no período se manteve estável acima dos 90% e também acima da média de ocupação da companhia.

“Mais uma vez, nos encontramos em uma posição mais forte do que um ano atrás. Expandido nossa malha aérea mundial com a adição de seis novos destinos. Isso significa que agora servimos um total de 171 destinos a partir de Schiphol”, afirma Pieter Elbers, Presidente e CEO da KLM.

Ainda de acordo com o executivo, o grupo KLM (KLM e Transavia) também bateu o recorde de transporte em 2019, atingindo 44,3 milhões de passageiros. A Transavia, subsidiária direta da KLM, transportou 9,2 milhões de passageiros no período, um crescimento de 4,4%, mantendo a mesma taxa de ocupação em ambos os anos.

Para a KLM Cargo, o tráfego caiu 3,5% em 2019 como um todo, contra um aumento de capacidade marginal de 0,2%. Consequentemente, a ocupação da área de Cargas caiu 2,5%. A demanda de carga foi fortemente impactada por fatores como a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, aliada a queda geral no comércio mundial e o crescimento econômico em ritmo menor.

A KLM atualmente mantém seu plano de renovação de frota, tendo recebido no ano passado quatro 787-10 e outros quatro 737-800, entre eles a última unidade do 737 Next Generation entregue no mundo. A empresa ainda é uma das poucas operadoras do Boeing 747-400 na versão de passageiros, incluindo a rara versão Combi. Todavia, o modelo está sendo gradualmente substituído pelos Boeing 787 Dreamliner.

ASSINE AERO MAGAZINE COM ATÉ 76% DE DESCONTO

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 14 de Janeiro de 2020 às 13:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 737NG KLM Transavia 787 Dreamliner 747 Jumbo 747 Combi Carga aérea KLM Cargo