AERO Magazine

Um inimigo mais forte e poderoso

Mudanças climáticas ameaçam destruir a maior potencia militar do planeta

Estados Unidos divulgam relatório reconhecendo potencial catastrófico das alterações no clima

Por: Edmundo Ubiratan | Imagem: Divulgação em 9 de Abril de 2019 às 18:03

Imagem: Reprodução ABC News

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos divulgou um relatório que mostra o risco das mudanças climáticas para sua própria infraestrutura. O temor dos militares é que a rápida mudança no clima possa comprometer de forma irreversível diversas instalações.

Em 22 de março, o Departamento de Defesa enviou uma análise atualizada das bases do exército, marinha e força aérea, com maior probabilidade de serem afetadas pela mudança climática, incluindo enchentes recorrentes, secas, desertificação e incêndios florestais. Outra ameaça em regiões polares, como o Alasca é o descongelamento do solo, conhecido como permafrost.

Base aérea de Offutt, no Nebraska, foi completamente inundada após um forte temporal

LEIA TAMBÉM

Briga entre jatos executivos passa para recordes de distância e velocidade

Empresas piratas de prestação de serviços em aeroportos cresce no Brasil


 

A lista inclui dez bases aéreas, parte na Califórnia na Flórida, embora existam instalações em risco em outras regiões do país. Ainda assim, o relatório não listou a base aérea de Tyndall, na Flórida, que foi quase completamente destruída por um furacão em outubro de 2018. Antes mesmo das equipes iniciarem a remoção dos escombros, um tornado atingiu a base, causando ainda mais danos. Já a Marinha tem o maior risco em sua base em Key West, o ponto mais ao sul dos Estados Unidos, que poderá sofrer com inundações recorrentes. O caso mais recente ocorreu semanas atrás, quando a base aérea de Offutt, no Nebraska, foi completamente inundada após um forte temporal.

 

A lista foi originalmente enviada ao Congresso em janeiro, mas os legisladores criticaram o relatório por não abordar adequadamente as ameaças. Analistas militares norte-americanos questionaram a falta da listagem de bases fora dos Estados Unidos e a não relação de locais já atingidos por desastres ambientais.

Instalações de Tyndall, na Flórida, após base aérea ser atingida por um furacão e um tornado

A força aérea solicitou quase US$ 5 bilhões em orçamento suplementar para reconstruir as bases atingidas por tempestades. O temor dos militares é que as mudanças climáticas possam no futuro instalações críticas, como silos de misseis nucleares e centros de pesquisa avançados.

O relatório reflete uma mudança de paradigmas entre os militares dos Estados Unidos. Por exercer uma atividade com elevado índice de destruição, as forças armadas jamais comentaram publicamente assuntos como mudanças climáticas, mas eventos recentes obrigaram um estudo sobre os impactos do clima. Todavia, analistas militares não sabem como o relatório será visto pelo Executivo, onde o atual presidente Donald Trump questiona a realidade de tais eventos.


Notícias USAF US Navy base aérea clima Pentágono


Boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas