Mitsubishi G3M, guerra e volta ao mundo


Mitsubishi G3M

O Mitsubishi G3M foi um bombardeiro médio utilizado pela Marinha Imperial do Japão durante a Segunda Guerra Mundial. Oficialmente, sua designação era Type 96 Land-based Attack Aircraft “Rikko”. No entanto, é mais conhecido pela denominação “Nell” feita pelos Aliados. O G3M surgiu de uma especificação feita pela Marinha Imperial à Mitsubishi para um bombardeiro terrestre pesado. Um dos parâmetros previa um alcance sem precedentes para a categoria, permitindo atacar alvos distantes do arquipélago japonês. O projeto também incluía grande capacidade de carga, podendo transportar também os torpedos aéreos, pois entre as missões planejadas estava o ataque a navios inimigos. O conceito foi todo elaborado tendo como premissa os planos expansionistas japoneses no período pré-Segunda Guerra. O plano previa a conquista de grande parte do sudeste asiático, em especial China, Indonésia e diversas ilhas no Pacífico. O primeiro voo ocorreu em 1935, decolando do aeroporto de Nagasaki (onde estava uma das unidades de produção da Mitsubishi Heavy Industries) e voando direto para o atual aeroporto de Haneda, próximo a Tóquio. O G3M se destacou logo no início de suas operações, em 1937, especialmente durante as batalhas de Xangai e Nanquim, assim como na campanha contra Taiwan (República da China).

Durante o ataque a Pearl Harbor, em dezembro de 1941, o modelo já era considerado defasado quando comparado a seus pares ocidentais, mas ainda era superior a qualquer bombardeiro utilizado pelos países do sudeste asiático. Tanto que 27 unidades do G3M participaram do ataque a Darwin, na Austrália, em fevereiro de 1942. Com o aumento na frota de G4M, bombardeiro que se equiparava aos North American B-25 Mitchell e Heinkel He 111, os poucos G3M remanescentes passaram a ser utilizados como aeronave de instrução e reboque de planadores. Alguns poucos foram convertidos em transportes armados, prestando suporte a diversas missões durante a Guerra do Pacífico.

Em 1939, o G3M modelo 21 (c/n 328) foi convertido em um avião civil com objetivo de realizar uma volta ao mundo. Batizado Nippon, o modelo foi operado pelo jornal nipônico Mainichi Shimbun. Entre as principais mudanças estava, além do desarmamento, a inclusão de um moderno piloto automático e um tanque adicional com capacidade para 5.200 litros de combustível. Com menor peso total e grande capacidade de combustível, o Nippon podia voar por praticamente 24 horas interruptas. O avião decolou do aeroporto de Haneda em 25 de agosto de 1939, realizando uma volta ao mundo em apenas 55 dias. Após voar por 52,886 km, a aeronave retornou a Tóquio no dia 20 de outubro de 1939, após acumular 194 horas de voo.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 23 de Janeiro de 2015 às 00:00


Curiosidades Mitsubishi G3M Marinha Imperial do Japão Type 96 Land-based Attack Aircraf bombardeiro

Artigo publicado nesta revista