Novo cronograma

Mais novo avião comercial russo será entregue no final de 2021

Autoridades da Rússia acreditam que o MC-21 poderá ser o primeiro modelo da Irkut com potencial de vendas internacional


Campanha de ensaios do MC-21 foi afetada pela pandemia e por embargos comerciais contra a Rússia

As primeiras entregas do MC-21 (MS-21, na sigla ocidental) deverá ocorrer apenas no final de 2021. O novo avião comercial russo foi impactado pelos efeitos da pandemia e de sanções impostas a Moscou, forçando uma mudança no cronograma inicial.

As informações foram anunciadas pelo ministro do comércio e indústria da Rússia, Denis Manturov, que destacou a mudança no calendário de entregas. “Perdemos vários meses [no cronograma de certificação], mas esperamos que as entregas aos primeiros operadores ocorram até o final de 2021”, afirmou.

Atualmente quatro protótipos do MC-21 estão em voo, mas a irkut, fabricante do avião, espera iniciar ainda este ano os ensaios em voo com o primeiro exemplar equipado com os motores russos Aviadvigatel PD-14, que devem ser o modelo padrão para as companhias aéreas locais.

Originalmente o plano era promover especialmente o MC-21 equipado com os motores Pratt & Whitney PW1400G, que fazem parte da mesma família dos utilizados pelos Airbus A220, A320neo e Embraer E-Jet E2. Todavia, sanções comerciais e industriais contra a Rússia impactaram na confiança do país em utilizar equipamentos e componentes ocidentais em suas aeronaves.

A Aeroflot, a principal empresa aérea da Rússia, deverá receber 50 aeronaves da família MC-21, com o primeiro exemplar previsto para ser entregue no próximo ano. Atualmente a Irkut soma 175 pedidos firmes para o MC-21, todos oriundos de empresas locais. A campanha internacional de vendas deverá ocorrer apenas após a certificação do modelo com ambos motores e da ampliação da capacidade de suporte ao modelo.

Segundo o ministro Manturov, a intenção é evitar problemas futuros de pós-venda, como os que comprometeram o Sukhoi Superjet no mercado internacional. Ainda que tenha sido produzido em parceria com a italiana Leonardo, o modelo repetiu uma série de problemas logísticos comuns aos projetos russos, em especial a falta de suporte técnico em tempo hábil.

A Irkut prevê primeiro ampliar sua capacidade de manutenção e serviço na Rússia, para em uma segunda fase promover a certificação de oficinas ao redor do mundo. Ainda que o Superjet tenha obtido poucas vendas, o modelo serviu como laboratório para a indústria russa ingressar com maior capacidade no segmento de aviação comercial. Até então todos os modelos em produção eram derivados diretos de aeronaves projetadas na então União Soviética, com foco estritamente nas necessidades locais.

Ainda que tenha uma visão global, a indústria russa está voltando sua atenção para soluções locais, substituindo o máximo de fornecedores ocidentais. O temor é que novas sanções comerciais possam inviabilizar a produção de aeronaves. O próprio Superjet, recém absorvido pela Irkut, deverá ter uma versão impulsionada pelos motores Aviadvigatel PD-8, em vez do PowerJet SaM146, este último produzido pela russa NPO Saturn e a francesa Safran.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 25 de Setembro de 2020 às 08:52


Notícias notícia de aviação aeronave avião Airbus A220 A320neo Irkut Leonardo MC-21 Superjet Sukhoi Safran Aviadvigatel Embraer E-Jet E2