Eterna rivalidade

Futuro caça brasileiro também poderá ser produzido no Canadá

Saab negocia acordo de venda com a real força aérea canadense e oferece opção de produzir os aviões no país


Saab poderá fabricar o Gripen NG no Canadá e na Índia, além do Brasil

A Saab poderá instalar uma unidade de produção do caça Gripen NG no Canadá, caso o governo de Ottawa opte pelo modelo sueco. A real força aérea canadense estuda a compra de novos caças, visando a substituição de parte da atual frota de CF-18 Hornet, que será aposentada em 2032.

O projeto de modernização da frota de caças canadense tem valor de 19 bilhões de dólares canadenses (US$ 14 bilhões) e inclui um extenso pacote de benefícios industriais garantidos para o país ou compensações comercial fornecida pelo vencedor. O pedido que pode chegar aos 88 aviões, pode envolver a construção de uma unidade fabril no Canadá, em processo similar ao adotado pelo governo brasileiro.

LEIA TAMBÉM

Canadá planeja substituir frota de CF-18 até meados de 2032

A força aérea canadense deverá receber as propostas iniciais até meados de 2019, com previsão de escolha do vencedor no final de 2021. Os primeiros aviões devem ser entregue quatro anos depois, com a exigência que a capacidade operacional inicial ocorra em 2026, com a última entrega ocorrendo até 2032.

Os atuais CF-18A, versão canadense do F/A-18 Hornet, deverão ser gradualmente retirados de serviços até meados dos anos 2030, exigindo a sua substituição por um novo vetor de combate.

Atualmente a Dassault Aviation concorre ao contrato com o Rafale, a Airbus Defense oferece o Eurofighter Typhoon, enquanto a Boeing está oferecendo o F/A-18 Super Hornet e o F-15E Strike Eagle.

O F-35 ainda que seja oferecido formalmente, corre o risco de ser impedido de permanecer na disputa. A Casa Branca ameaça retirar o F-35 da concorrência canadense caso o Canadá não altera os requisitos para que o vencedor agregue uma série benefícios industriais específicos para empresas locais, incluindo uma possível produção local.

O governo dos EUA argumenta que o Canadá sendo parceiro do programa F-35 não pode solicitar benefícios industriais especificos para suas empresas.

Globalmente a Saab se diferencia com a opção de produção local dos caças Gripen NG, como em recente anuncio que poderá instalar uma unidade na Índia, caso o modelo seja selecionado pelo país. O pedido indiano prevê a compra de 114 aeronaves, incluindo os Gripen E e Gripen F. A fabricante sueca afirmou que considera a Índia uma potencial parceria global de fabricação do Gripen.

PRODUÇÃO TAMBÉM NO BRASIL

O acordo firmado com o governo brasileiro inclui o país entre os fornecedores globais do Gripen NG. O pedido da FAB, para 36 aeronaves, incluiu a transferência de tecnologia e a produção quinze aeronaves no país, incluindo todos os seis Gripen F, de dois lugares. Uma unidade fabril foi inaugurada em maio de 2018, em São Bernardo do Campo, na grande São Paulo, que será responsável pela montagens de seções dos futuros caças brasileiros. A produção final ocorrerá em Gavião Peixoto, no interior paulista, em anexo a unidade da Embraer.

ASSINE AERO MAGAZINE COM DESCONTO

Por Edmundo Ubiratan | Fotos: Divulgação

Publicado em 3 de Junho de 2019 às 15:00


Notícias Saab Gripen Gripen NG Boeing Dassault Airbus Lockheed Martin F-35 F/A-18 Rafale F-35 Typhoon F-15 Hornet