Novos ares

Boeing Brasil-Commercial é o nome oficial da empresa resultante da joint venture com a Embraer

Nova empresa será responsável por todo programa de aviação comercial da empresa brasileira


Empresa resultante da joint venture da Embraer e Boeing é rebatizada como Boeing Brasil-Commercial

Conforme adiantado por AERO Magazine, a empresa resultante da joint venture entre a Boeing e Embraer recebeu um novo nome: Boeing Brasil-Commercial.

Ainda que a Boeing detenha 80% do negócio, a marca manteve o Brasil com “S” e o Comercial na grafia em inglês, com dois “m”.

LEIA TAMBÉM

No Twitter nova empresa definiu o negócio como "expadindo horizontes, agora com um novo nome"

O anuncio ocorre dois adias após o encontro do presidente da atual Boeing Brasil-Commercial, Marc Allen, com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). No encontro Allen demonstrou otimismo na conclusão do acordo e expectativa de ampliação dos negócios no setor de aviação comercial regional. A Boeing desde o fim da produção do 717, em 2005, não dispunha de nenhum avião com capacidade inferior aos 130 assentos. Além disso, o fabricante jamais disputou o setor de aviação regional com aeronaves a jato.

O interesse pelo mercado ocorreu após a Airbus adquirir o controle do programa CSeries, da Bombardier, e anunciar a instalação de uma planta industrial para o modelo nos Estados Unidos. Sem uma faixa de produtos altamente competitiva no mercado mundial, a Boeing corria o risco de ter suas ações menos valorizadas diante de sua maior concorrente.

A joint venture tem valor estimado em US$ 5,26 bilhões e não envolve as unidades de defesa e aviação de negócios da Embraer.

ASSINE AERO MAGAZINE COM DESCONTO

Por Edmundo Ubiratan | Fotos: Divulgação

Publicado em 23 de Maio de 2019 às 17:00


Notícias Embraer Boeing E-Jet fusão joint venture