Embraer e Boeing celebram os termos e condições do processo de fusão

Acordo deverá ainda ser aprovado por acionistas brasileiros e autoridades dos Estados Unidos


A Embraer divulgou nota ao mercado comunicando que celebrou com a Boeing os termos e condições para implementação da parceria estratégica no setor de aviação comercial e para a criação da joint venture responsável pelo KC-390.

O Master Transaction Agreement, relacionado ao programa comercial, deverá agora definir entre os acionistas brasileiros e as autoridades dos Estados Unidos, os termos finais do negócio. Esta fase tem como objetivo concluir termos estratégicos da fusão da divisão de aviação comercial, responsável pelo programa E-Jet.

A operação será submetida em Assembleia Geral Extraordinária, que será realizada, em primeira convocação, em 26 de fevereiro de 2019. A operação será finalizada após a deliberação e aprovação dos acionistas da Embraer e a aprovação por autoridades concorrenciais brasileiras, dos Estados Unidos e de outras jurisdições aplicáveis.

KC-390

Outro acordo importante é referente aos termos de contribuição para o programa KC-390, que prevê a criação de uma joint venture para promover as vendas do cargueiro multimissão no mercado externo.  O objetivo é alavancar as possibilidades de venda do avião no exterior, especialmente nos Estados Unidos, onde poderá substituir mais de 2000 veteranos C-130 Hercules, da rival Lockheed Martin, muitos com mais de 40 anos de uso.

O mercado potencial militar para o KC-390 soma-se ao provável modelo civil, que se especula que poderá ser lançado como C-390, atendendo a demanda de empresas aéreas cargueiras em todo o mundo. Com capacidade similar a veteranos Boeing 727F e 737F, o possível C-390 se destaca por não exigir grandes investimentos em equipamentos para movimentação de carga em solo, já que o acesso é facilitado pela rampa traseira.

A expectativa do negócio com o KC-390 permitirá a viabilidade da Embraer manter de forma independente sua divisão de aviação de negócios, responsável pela produção de uma série de aviões executivos, entre eles o Phenom 300, que está entre os aviões mais vendidos do mundo.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 24 de Janeiro de 2019 às 21:00