Risco a bordo

Família Boeing 737 deve passar por manutenção global

Falha nos bagageiros exige que mais de mil aeronaves sejam revisadas


Uma orientação proposta pelo FAA (Federal Aviation Administration), a agência reguladora de aviação nos Estados Unidos, exige que as companhias aéreas substituam os compartimentos de bagagem em 1.087 aeronaves Boeing 737. A medida foi tomada após diversos relatórios informarem que os nichos estavam se separando da cabine e causando ferimento nos passageiros.

Os compartimentos, localizados acima dos assentos, abrigam o sistema de luzes, saídas de ar condicionado e máscaras de oxigênio; além de outros componentes. Segundo estimativa do FAA, os reparos na frota envolvida terão um custo de aproximadamente US$ 27 milhões.

Nos Estados Unidos, as empresas mais afetadas deverão ser a Southwest e a Alaska Airlines, que operam exclusivamente a família 737. Já no Brasil, por sua vez, a orientação deve impactar a Gol Linhas Aéreas, única operadora do modelo no país.

Ernesto Klotzel

Publicado em 18 de Outubro de 2016 às 10:00


Notícias Boeing 737 Southwest Airlines FAA Alaska Airlines American Airlines United Airlines Gol