Aposentadoria antecipada

Empresa aérea de Taiwan deixará de voar com aviões Embraer até 2022

Mandarin Airlines iniciou a aposentadoria dos seus seis E190 focando a operação nos ATR 72


Empresa de Taiwan opera atualmente com seis Embraer 190 em voos domésticos e regionais

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

A Mandarin Airlines, subsidiária regional da China Airlines, confirmou que irá aposentar gradualmente toda sua frota Embraer 190. A empresa de Taiwan é a única operadora do modelo no país, mas planeja retirar de serviço seus últimos cinco aviões do modelo até 2022.

A empresa opera apenas voos domésticos na ilha de Taiwan, com uma frota composta pelos Embraer 190 e ATR 72. Os primeiros aviões brasileiros foram entregues em junho de 2007, através de um acordo de leasing de oito anos.

Em meados de 2015, das oito aeronaves em serviço, a Mandarin Airlines estendeu o contrato de aluguel de seis unidades, com vencimentos previstos para 2021 e 2022. Com a crise causada pelo novo coronavírus a companhia optou por não renovar os contratos para a frota de jatos brasileiros, optando apenas por manter em serviço os ATR.

A maior parte da frota da companhia é alugada da GE Capital Aviation Services (Gecas), mas um dos seis aviões já está fora de operação, aguardando a devolução para o proprietário. A expectativa agora é retirar dois aviões de operação por ano, padronizando a frota com os turbo-hélices, considerados mais econômicos para a realidade atual e adequado para as curtas rotas operadas em Taiwan.

Atualmente a Mandarim Airlines possuí sete ATR 72-600, que deverão ser os únicos aviões da frota pelos próximos anos. Uma eventual mudança na estratégia operacional dependerá da reação do mercado de aviação esperado para ocorrer até meados de 2025.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 11 de Setembro de 2020 às 10:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Embraer E-190 ATR ATR 72 Taiwan China China Airlines Mandarin Airlines covid-19