Novo mercado

Embraer transforma interior dos ERJ 145 em primeira classe

Projeto pretende atender público que deseja maior conforto e privacidade em voos comerciais


Interior privativo do ERJ-145

Proposta de interior em classe executiva promete oferecer nova oportunidade para operadores do ERJ 145

A Embraer anunciou uma nova configuração de avião “semprivado” para os regionais ERJ 145, incluindo assentos de classe executiva e maior conforto a bordo.

O projeto voltado para a frota de aviões usados será possível através de certificado de tipo suplementar (STC), atualmente em desenvolvimento pela Embraer. O projeto permitirá que qualquer um dos ERJ 145 em serviço possam ser convertidos para o novo padrão de cabine.

A aeronave ERJ 145 com capacidade para 50 lugares agora pode receber uma configuração de 16 a 28 assentos premium com configuração de um assento em cada lado do corredor, aumentando o distanciamento social e o conforto. Outras características são o piso plano e a remoção dos compartimentos de bagagens superiores, ampliando o espaço pessoal dos passageiros.

O novo interior com a configuração semiprivada tem como público alvo passageiros que geralmente viajam de primeira classe, enquanto pode oferecer novos mercados para empresas aéreas, sobretudo nos Estados Unidos. Usualmente voos domésticos na América do Norte contam com a opção de primeira classe, com algumas rotas contando com elevada demanda, mercado que poderá ser ocupado pelo ERJ 145.

O jato ERJ 145 semiprivado permite que esses clientes evitem grandes aeroportos congestionados e economizem tempo, proporcionando uma melhor experiência aos passageiros que irão embarcar e desembarcar em um terminal privativo.

Esquema do interior do novo ERJ-145

Desenho mostra as diferenças entre a cabine padrão do ERJ 145 e o novo interior semiprivativo

“Identificamos essa oportunidade devido ao crescente número de aeronaves com interiores semiprivados, que dobrou em dois anos, passando de 21 em 2019 para mais de quarenta em 2021”, disse Marsha Woelber, diretora global de suporte ao cliente de aviação executiva e pós-venda, Embraer Serviços & Suporte. “Com a pandemia, acreditamos que esse número aumentará ainda mais”.

Em 2020, a Embraer divulgou um boletim de serviço que permite aos operadores do ERJ 145 instalar filtros HEPA, que capturam 99,97% das partículas transportadas pelo ar e outros contaminantes biológicos, como bactérias, vírus e fungos.

Todo o processo de conversão pode ser realizado nos Centros de Serviços próprios da Embraer.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 25 de Maio de 2021 às 13:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Embraer ERJ 145 primeira classe conversão STS