Efeito coronavírus

Delta Air Lines divulga resultados do terceiro trimestre de 2020

A receita ajustada de US$ 2,6 bilhões registrou redução de 79% ante o mesmo período de 2019


Delta Air Lines ao final do terceiro trimestre tinha US$ 21,6 bilhões em liquidez

A Delta Air Lines divulgou hoje os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2020. O prejuízo ajustado antes dos impostos de US$ 2,6 bilhões exclui os US$ 4 bilhões relacionados ao impacto da covid-19, assim como a resposta da empresa, incluindo encargos de reestruturação relativos à frota e custos com os programas de desligamento voluntário e de aposentadoria antecipada para funcionários

A receita total ajustada de US$ 2,6 bilhões registrou redução de 79% ante um declínio na capacidade do sistema de 63% em relação ao mesmo período do ano passado. Com a capacidade menor, especialmente impactadas pelos efeitos do fechamento de fronteiras e cancelamentos de viagens de negócios, as receitas de passageiros caíram de 83% para 63%.  Ainda assim, ao final do terceiro trimestre, a empresa tinha US$ 21,6 bilhões em liquidez.

Segundo o relatório, as despesas operacionais totais, que incluem os US$ 4 bilhões em itens relacionados aos impactos da pandemia, caíram US$ 1 bilhão em relação ao ano anterior. As despesas operacionais totais diminuíram US$ 5,5 bilhões, ou 52% no terceiro trimestre em comparação com 2019, impulsionadas por menores gastos relacionados à capacidade e receita e forte gestão de custos no negócio.

“Embora nossos resultados do trimestre encerrado em setembro demonstrem a magnitude do impacto da pandemia em nossos negócios, nos sentimos encorajados à medida em que mais clientes viajam e vemos um caminho de melhoria progressiva em nossas receitas, nos resultados financeiros e na queima diária de caixa”, disse Ed Bastian, diretor executivo da Delta Air Lines. “As ações que estamos implementando agora para cuidar de nossos funcionários, simplificar nossa frota, aprimorar a experiência do viajante e fortalecer nossa marca permitirão que a Delta acelere rumo a uma recuperação pós-covid”.

O relatório da companhia aponta uma queima média de caixa do terceiro trimestre de US$ 24 milhões por dia, enquanto em setembro o total ficou em US$ 18 milhões diários.

Já a receita não relacionada a passagens tiveram desempenho relativamente melhor do que a de passageiros, com a receita total do programa de fidelidade caindo 60% e a de carga 25%.

“Com a retomada da demanda de forma lenta e constante, estamos restaurando os voos para atender às necessidades de nossos clientes, ao mesmo tempo em que nos mantemos ágeis com nossa capacidade em face da covid-19”, disse Glen Hauenstein, presidente da Delta Air Lines. “Embora possa demorar dois anos ou mais até que possamos ver um ambiente de receita normalizado, ao recuperar a confiança do passageiro nas viagens e construir sua fidelidade agora, estamos criando a base para o crescimento sustentável da receita futura”.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 14 de Outubro de 2020 às 17:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing Airbus A320 Delta Air Lines covid-19 pandemia transporte aéreo viagem