70 anos da China

China inaugura aeroporto com capacidade para até 100 milhões de passageiros

Aeroporto e o terminal inspirado em uma estrela do mar custou US$ 17,5 bilhões para ser construído


Novo aeroporto de Pequim durante a fase final de construção

A China inaugurou o novo aeroporto de Pequim, que recebeu hoje (25) seus primeiros voos comerciais. Com capacidade para movimentar até 70 milhões de passageiros ao ano, o que deverá ocorrer em 2025, o aeroporto custou US$ 17,5 bilhões.

Ocupando uma área de 700.000 metros quadrados, o aeroporto possui quatro pistas que podem receber a totalidade dos modelos existentes hoje no mercado. A expectativa é que até o final da década o aeroporto possa ampliar sua capacidade para 100 milhões de passageiros por ano, dentro da projeção de crescimento planejada para o mercado chinês.

LEIA TAMBÉM

A inauguração ocorre durante as comemorações dos 70 anos da República Popular da China, fundada em 1949 por Mao Tsé-Tung e contou com a presença do presidente chinês Xi Jinping.

O aeroporto em forma de estrela do mar, projetado pela arquiteta anglo-iraniana Zaha Hadid, emprega formas alinhadas ao movimento desconstrutivista na arquitetura e preza pelas amplas áreas livres. Localizado em Daxing, no sul da capital da China, o novo aeroporto ajudará a aliviar a demanda no existente atual aeroporto internacional de Pequim, localizado a noroeste da cidade, onde as restrições operacionais causam constantes atrasos e cancelamentos de voos.

Novo terminal inspirado em uma estrela do mar poderá receber até 100 milhões de passageiros por ano

O aeroporto está localizado a cerca de 45km da Praça da Paz Celestial, considerado o centro de Pequim, quase o dobro da distância do antigo aeroporto internacional. O projeto incluiu um trem expresso, que deverá percorrer o percurso em pouco mais de 20 minutos.

A China Southern Airlines e a China Eastern Airlines devem ser as principais usuárias do novo aeroporto, além de outras 50 companhias aéreas estrangeiras que devem mudar seus voos para o novo terminal. A British Airways anunciou que planeja transferir a totalidade dos seus voos para Daxing. A Air China, a empresa de bandeira da China, deverá por ora manter apenas 10% de suas operações no novo aeroporto, concentrando assim sua capacidade no aeroporto antigo. O governo chinês acredita que a transferência completa das empresas aéreas deverá ser concluída até meados de 2021.

O primeiro voo foi realizado por um A380 da China Southern Airlines, com destino a cidade chinesa de Guangzhou.

ASSINE AERO MAGAZINE COM ATÉ 76% DE DESCONTO

Por Edmundo Ubiratan | Fotos: Divulgação

Publicado em 25 de Setembro de 2019 às 16:00


Notícias notícia aviação avião China Beijing Pequim aeroporto Air China China Southern Airbus A380 comunista Xi Jinping