Para além da muralha

China desenvolve motor para aeronave furtiva

País deverá ser um dos únicos do mundo a deter tecnologia para motores aeronáuticos de alto rendimento


A China avança rapidamente para o controle completo no processo de produção de aeronaves civis e militares. Um dos mais ambiciosos projetos de Pequim é a construção, com tecnologia própria, de um motor para o caça furtivo FC-31.

Um dos desafios das aeronaves stealth, com baixa assinatura radar, é manter sua discrição também na assinatura térmica, ou seja, não ser detectada por sensores de calor.

Segundo a rede de televisão estatal Central da China, a equipe de 190 engenheiros do Instituto de Pesquisa de Turbinas a Gás, recebera um prêmio durante o Dia da Juventude na China, comemorado em 4 de maio.

O motor ainda em fase de desenvolvimento passará por uma extensa campanha de ensaios em voo, além de enfrentar uma complexa campanha de testes em solo. A expectativa de Pequim é até o final da próxima década deter capacidade para o pleno desenvolvimento de qualquer aeronave com tecnologia nacional.

Caso atinja o objetivo, o gigante asiático se juntará ao seleto clube de países que detém capacidade completa para desenvolvimento de aeronaves e sistemas de armas. A lista de países com tal competência inclui apenas a França, Estados Unidos e Rússia.

Em meados de 2015, o ministro da defesa do Paquistão, Rana Tanveer Hussain, o país está discutido com as autoridades chinesas a aquisição de aeronaves FC-31. O objetivo é reforçar sua frota de aeronaves de combate, composta basicamente pode modelos do período soviético.

Por: Edmundo Ubiratan | Imagem: Divulgação

Publicado em 18 de Abril de 2019 às 16:00


Notícias China FC-31 Sukhoi MiG Paquistão