Más notícias

Boeing 737 MAX sofre cancelamento de US$ 8,4 bilhões

Gigante de leasing Avolon confirmou que suspendeu uma encomenda para 75 aeronaves do modelo


Especializada em serviços de leasing, a Avolon é um dos maiores clientes da Boeing

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

A irlandesa Avolon, uma das maiores empresas de leasing do mundo, confirmou que cancelou o pedido para 27 aeronaves da família 737 MAX, que estavam previstas para serem entregues entre 2020 e 2022.

No primeiro trimestre a empresa já havia desfeito o negócio para outros 75 aviões do mesmo modelo encomendados. Na ocasião, o acordo era avaliado em US$ 8,4 bilhões. Os contratos iniciais previam um total de pedidos firmes de 125 aeronaves da família 737 MAX, agora confirmado em apenas 23, que continuam na lista como opção.

LEIA TAMBÉM

A Avolon é um dos principais clientes da Boeing, inclusive tendo entregue seu primeiro 737 MAX arrendado, para a Malindo Air, da Malásia, em maio de 2017. Porém, a proibição dos voos com o modelo, que completa 1 ano e 4 meses, forçou a maior parte das empresas aéreas a reverem seu plano de frota.

A pandemia de covid-19 se tornou um novo problema para o modelo, que além dos constantes atrasos no processo de recertificação, ainda enfrenta agora a baixa demanda por transporte aéreo. A maior parte das companhias de aviação regular estão executando planos de aposentadoria de centenas de aeronaves consideradas pouco atraentes, mas sem planos imediatos de substituição por modelos mais novos.

O cancelamento da Avolon segue uma ação similar tomada pela gigante GECAS, a empresa de leasing do grupo GE, que em abril confirmou que havia suspendo um pedido para 69 aeronaves 737 MAX.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 8 de Julho de 2020 às 11:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 Avolon 737 MAX covid-19 pandemia GECAS GE Aviation