Não tão cedo

Aviões da Boeing com motores PW4000 podem não voar até 2022

Motor foi pivô de um incidente envolvendo aeronave da United Airlines


Boeing 777-200 da United

O 777-200 é o principal modelo a transportar passageiros para o Havaí

Mais de cinquenta Boeing 777-200 da United Airlines com motores PW4000, da Pratt & Whitney, podem ficar em solo até, pelo menos, o início de 2022.

A companhia esperava contar eles para a temporada de verão, que se encerra em setembro nos Estados Unidos, mas a Administração Federal de Aviação do país (FAA) impôs novos requisitos para que os aviões voltem a operar, como uma inspeção extra nas blades e uma possível mudança para evitar que a proteção dos motores seja arrancada, em caso de quebra de alguma lâmina durante os voos.

No dia 20 de fevereiro, partes do motor direito da aeronave de prefixo N772UA, que estava em operação desde setembro de 1995, se soltaram após decolar de Denver (DEN) com destino a Honolulu (HNL), no Havaí. Destroços atingiram várias casas do entorno do aeroporto, mas não houve feridos. Após a falha, o Boeing conseguiu retornar em segurança.

Com estas unidades paralisadas, os voos para a ilha no Pacífico estão sendo feitos pelo 777-200 com motores GE90 e pelo 757-200.

Foto principal: Hayden Smith.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

 

Marcel Cardoso

Publicado em 30 de Agosto de 2021 às 18:10


Notícias noticias noticias de aviação Boeing 777 Motor PW4000 Pratt Whitney