Poder do dragão

Avião chinês ARJ21 realiza primeiro voo nas cores da Air China

Desenvolvido 'completamente' na China o modelo insere a Comac no cobiçado mercado doméstico mais promissor do mundo


O ARJ21 é o primeiro avião comercial 'totalmente' desenvolvido na China

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

A Air China iniciou os voos comerciais com o ARJ21-700, o primeiro avião comercial desenvolvido na China utilizando padrões ocidentais de produção e certificação. O modelo marca o ingresso da indústria aeronáutica chinesa nas cores de sua principal companhia aérea.

O ARJ21 entrou em serviço regular em 2016, pela regional chinesa Chengdu Airlines, mas apenas com a operação pela Air China, assim como pela China Southern Airlines, o modelo se torna uma realidade na aviação regular do país.

LEIA TAMBÉM

O jato regional, com capacidade para até 90 passageiros, teve um conturbado desenvolvimento com atrasos constantes no cronograma. O avião tem a plataforma básica derivada da família MD-80, da extinta McDonnell Douglas, que produziu parte das seções de fuselagem na China.

O avião começou a ser desenvolvido em meados dos anos 2000 pela AVIC I, uma das muitas divisões da indústria aeroespacial chinesa, com objetivo de ser uma aeronave concebida dentro de padrões internacionais. Um dos destaques foi a especificação do projeto baseado no uso de sistemas e arquiteturas de hardware fornecido por empresas aeroespaciais de todo o mundo, abandonando o conceito de engenharia reversa em projetos soviéticos.

“Para a maioria dos passageiros que fazem esse voo inaugural [pela Air China] é a primeira vez que embarcam em aeronaves fabricadas na China. Desde o momento em que receberam a notícia as pessoas ficaram mais empolgadas e curiosas do que nunca; e a partir do momento em que entraram na cabine, começaram a sentir todos os detalhes dos ARJ21. A aeronave fabricada na China deu um novo significado a este voo”, afirmou a Comac em comunicado de imprensa.

O ARJ21 realizou seu primeiro voo em novembro de 2008, mas uma série de problemas de projeto atrasaram em oito anos sua entrada em serviço. Atualmente a China afirma ter produzido pouco mais de 40 unidades do ARJ21-700.

A Air China opera apenas um ARJ21-700, com planos de receber outros dois aviões até o final do ano. O primeiro voo do modelo nas cores da empresa de bandeira chinesa ocorreu entre Pequim e a cidade de Xilinhot, uma região autônoma da Mongólia Interior. Alguns críticos no país afirmam que a escolha do destino reforça a presença de Pequim em uma região de maioria mongol, onde distúrbios étnicos são frequentes. O uso de um avião produzido na China supostamente reforça a imagem de poder do governo central chinês.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 14 de Julho de 2020 às 11:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Comac Avic ARJ21 Air China certificação aeronáutica China Pequim Mongólia Chengdu Airlines MD