Desafios tecnológicos

Editorial - Edição 249

Da redação em 22 de Fevereiro de 2015 às 00:00

O voo inaugural do primeiro protótipo do programa KC-390 encheu de orgulho o brasileiro, entusiasta da aviação ou não. Desenvolvido pela Embraer para a FAB, o avião multimissão reforça a imagem do país como um dos principais polos aeronáuticos mundiais. Com a consolidação da transferência de tecnologias da Saab para produção do novo caça Gripen NG no âmbito do projeto F-X2, as oportunidades se ampliam. Mas muitos desafios ainda se impõem à indústria nacional, que não se restringe ao entorno de sua principal empresa, sediada em São José dos Campos, entre São Paulo e Rio de Janeiro. Conforme reportamos nesta edição, falta ao Brasil autonomia tecnológica em áreas estratégicas do mercado aeroespacial, como motorização e aviônica, para citar algumas das mais importantes. Apesar das conquistas da Embraer na integração de sistemas e patente de softwares, o país merece um plano de voo mais consistente em pesquisa e desenvolvimento, específico para aviação, num momento em que os pequenos fabricantes da aviação geral se estruturam para homologar projetos próprios ou explorar a emergente categoria ALE, ou LSA. Para ampliar sua competitividade global, esse grupo depende de um ambiente de engenharia no nível de certificação de tipo.

Na aviação executiva, abordamos um tema caro à segurança de voo, as missões single-pilot. Existem diversos aspectos a serem considerados na hora de definir a tripulação de um voo, e nem sempre o dono da aeronave tem todas as informações necessárias para tomar essa decisão. Daí a ideia de apontarmos as principais perguntas que um operador deve levar em conta antes de optar ou não por decolar com apenas um piloto a bordo, o que vale para aviões e helicópteros.

Ainda no campo da segurança de voo, publicamos um artigo sobre o estol em altitude, situação que vem chamando a atenção da comunidade aeronáutica desde o acidente com o A330 da Air France em 2009. Diante das informações preliminares do desastre com o A320 da AirAsia, parece oportuno reiterar a importância do treinamento em simulador da perda de sustentação em nível de cruzeiro.

Bom voo,
Giuliano Agmont e Christian Burgos


Editorial KC-390 Embraer single-pilot A330 Air France A320 AirAsia

Artigo publicado nesta revista

Na rota do furacão

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
PDF/Android
1 ano
iPad/iPhone
1 ano

Assine InnerImpressaImpressaPDF/AndroidiPad/iPhone
1 ano2 anos1 ano1 ano
Edições12241212
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 216,00
Assine Agora porR$ 172,80R$ 302,40R$ 56,70R$ 56,70
Desconto
EconomizaR$ 43,20R$ 129,60R$ 159,30R$ 159,30
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 57,60 6x R$ 50,40
Assinando agora você GANHA também CHAVEIRO PORTA COPOS
Na rota do furacão

Alguns valores poderão variar dependendo da cotação do dólar



Receba o boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas