De volta para casa

Voo da Azul partirá hoje de Roma trazendo grupo de brasileiros

Missão humanitária deverá repatriar cidadãos que estavam impedidos de deixar a Itália por conta da pandemia


Azul realizará hoje voo de repatriação de brasileiros que estão na Itália

A Azul realizará hoje (14) sua primeira operação entre Viracopos e o aeroporto de Fiumicino, em Roma. O voo humanitário foi contratado pela Embaixada do Brasil na Itália para a repatriação de brasileiros retidos no país ou em situação de desvalimento nas jurisdições dos Consulados-Gerais em Roma e Milão.

O voo está programado para partir de Fiumicino às 19h (local) com destino a Campinas, com uma escala em Recife. A chegada no primeiro destino brasileiro está prevista para ocorrer na madrugada do dia 15. Por ser um voo especial, os passageiros poderão optar por desembarcar em qualquer uma das duas cidades. A Aeronave utilizada para o voo humanitário será o Airbus A330neo (PR-ANY), com capacidade para transportar até 298 passageiros em duas classes.

LEIA TAMBÉM

Além do voo para a Itália, a Azul realizou na manhã da última quarta-feira (13) um voo de repatriação com a Bolívia, quando um A320neo, com capacidade para 174 passageiros, decolou às 9h30 de Campinas com destino a Santa Cruz de La Sierra, levando cidadãos bolivianos e trazendo de volta brasileiros que estavam no país vizinho.

Além do voo para a Bolívia, a Azul já havia operado um voo para Lima, no Peru, com o mesmo objetivo, marcando ainda o primeiro pouso da empresa na capital peruana. O voo ainda foi realizado pelo mais novo avião da frota da Azul, o Airbus A321neo, com capacidade para até 214 passageiros.

A complexa logística de repatriação envolve atualmente uma série de autorizações especiais, aplicadas após o fechamento de fronteiras em quase todo o mundo. A expectativa é que com o relaxamento das medidas de proteção contra a COVID-19 a aviação regular poderá assistir uma certa normalização dos voos internacionais já no segundo semestre. Todavia, o retorno do número anterior de frequências e de demanda deverá demandar ao menos um ano para atingir números satisfatórios.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 14 de Maio de 2020 às 08:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Airbus A321neo A320neo A330neo Azul covid-19 coronavírus repatriação Roma Itália Peru Bolívia