Em boa hora

Venda de assentos por empresas de táxi aéreo pode criar novo mercado

Medida temporária da Anac permitirá ampliar conectividade no Brasil e dará folego ao setor de aviação geral


Autorização da Anac restinge comercialização de assentos em até 15 frequências semanais

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

Recentemente a Anac liberou de forma temporária a venda de assentos individuais por empresas de táxi aéreo. A medida tem foco em atender a demanda de conectividade no Brasil, que sofre com a redução da operação aérea comercial, ao mesmo tempo que oferece uma fonte de receita as empresas de transporte não regular.

A Abag (Associação Brasileira de Aviação Geral) comemorou a medida e considera que a autorização poderá criar um novo mercado no país tanto para os passageiros quanto para as empresas de táxi aéreo.

“A medida beneficia o país nesse momento de pandemia, pois permite maior conectividade para os passageiros. Mas vemos também que abre a possibilidade de um novo nicho de mercado para as empresas de táxi aéreo”, disse Flavio Pires, Diretor Geral da Abag.

As novas regras temporárias da Anac foram publicadas no Diário Oficial na última sexta-feira (07) com aplicação imediata, e valem para o transporte de pessoas e cargas por dois anos. Para a entidade a medida poderá impulsionar o mercado criando uma nova possibilidade de receita para os voos fretados que muitas vezes voltam vazios e que agora podem ser comercializados por tarifas competitivas. Além disso, muitas rotas não são servidas por companhias aéreas regulares, ainda que de forma pontual.

Antes da pandemia o Brasil tinha pouco mais de 140 localidades atendidas por voos comerciais regulares. Atualmente, com a retomada gradual das operações, são aproximadamente 80 destinos domésticos, alguns ainda com menos de três frequências semanais.

O aplicativo de celular e plataforma web que possibilita hoje o fretamento de aeronaves no modelo convencional e que também irá viabilizar a comercialização de assentos em aeronaves de táxi aéreo pela nova regulamentação.

A Abag acredita que a medida poderá auxiliar as 122 empresas certificadas para prestar o serviço de táxi aéreo no Brasil. A regra da Anac ainda assim é restritiva, mantendo a operação não regular restrita a venda de assentos em até 15 frequências semanais e utilizando aeronaves de até 19 assentos.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 13 de Agosto de 2020 às 16:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Abag aviação de negócios bizjet jatinho fretamento aeroporto passagem aérea pandemia