Segunda chance

Ucrânia pretende retomar produção do Antonov An-74

Cargueiro tático empregou efeito Coandă e sofreu com o final da União Soviética


Apenas 62 unidades do An-74 foram produzidas entre 1985 e 2004

A Antonov poderá retomar a produção do An-74, um cargueiro tático leve criado na década de 1970. O governo da Ucrânia está tentando reestabelecer sua Industria aeronáutica, que paralisou suas atividades em séries desde a crise na Criméia, em meados de 2014.

Criado ainda na União Soviética, o An-74 é um avião de transporte leve, com carga útil de 10.000 kg e capacidade de voar por até 4.600 km. Um dos destaques do modelo é sua capacidade de decolagem e pouso curtos (STOL, na sigla em inglês), permitindo operar em pistas restritas.

Ainda que conte com capacidade de operar em locais remotos, sem infraestrutura, o An-74 teve apenas 62 aviões produzidos entre 1985 e 2004. Parte da baixa demanda foi ocasionada pelo colapso do bloco soviético, que gerou uma grave crise financeira nas antigas repúblicas, em especial na Ucrânia e Rússia.

Com o agravamento das dificuldades na Ucrânia o orçamento em defesa foi drasticamente reduzido, tornando inviável a manutenção da linha de produção. Após atravessar um turbulento período político, que incluiu a perda do território da Criméia para os russos, o atual governo ucraniano pretende retomar a capacidade tecnológica do país em áreas estratégicas.

A possível volta da produção do An-74 permitirá não apenas modernizar a frota de aviões táticos leves, mas pode abrir uma série de oportunidades de exportação, especialmente entre nações com limitados orçamentos para defesa e segurança.

Recentemente a Ucrânia realizou um pedido para três unidades do novo An-178, prevendo reequipar suas forças armadas com um projeto nacional.

Saiba mais...

Projetado nos anos 1970, o An-74 se beneficiou dos estudos referentes ao chamado efeito Coandă, que é a tendência de um filete de um fluido permanecer unido a uma superfície curva adjacente. A instalação dos motores em posição ligeiramente acima da asa permite manter um fluxo de ar constante mesmo com ângulos de ataque pronunciados, ampliando assim as características STOL do avião.

A posição dos motores ainda gerou o apelido Cheburashka ao An-74, uma referência ao personagem da literatura infantil escrita pelo por Eduard Uspensky, que se tornou protagonista de uma série de filmes de animação dirigidos por Roman Kachanov.

A Boeing chegou a estudar o mesmo tipo de solução para o YC-14, que pretendia ser um cargueiro tático capaz de substituir os C-130 Hercules. Porém, uma série de mudanças nos requisitos e nos objetivos da força aérea dos Estados Unidos levou ao encerramento do projeto. Atualmente é pouco viável a adoção de tal disposição dos motores, visto a mudança no centro de gravidade, assim como a existência de motores de elevado rendimento que proporciona capacidade STOL com uma configuração mais tradicional.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 20 de Janeiro de 2021 às 12:25


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Antonov An-174 An-178 Ucrânia URSS União Soviética Boeing YC-14 C-130 Hercules