Renascimento russo

Rússia confirma o início da produção em série do MC-21 em 2021

Avião deverá disputar mercado dominado pelos A320neo e 737 MAX


MC-21-300 em voo

Rússia pretende iniciar a produção do MC-21 com motores Aviadvigatel PD-14

A Rússia anunciou o início da produção em série do MC-21 (MS-21, no alfabeto latino), o avião de nova geração que pretende competir no mercado global com os Airbus A320neo e Boeing 737 MAX.

A confirmação foi feita pelo primeiro-ministro russo Mikhail Mishustin, durante o discurso sobre o relatório anual sobre o trabalho do Governo. A expectativa é que o novo avião seja produzido prioritariamente com os motores russos Aviadvigatel PD-14, com a opção dos Pratt & Whitney PW1000G.

Originalmente o plano era usar apenas os propulsores norte-americanos, mas as tensões entre a Rússia e Estados Unidos, que teve como consequência alguns embargos comerciais, levou ao temor de uma guerra comercial impedir a importação dos motores PW1000G. O motor da Pratt & Whitney é o modelo padrão dos Airbus A220 e Embraer E-Jet E2, além de ser opcional nos A320neo.

O MC-21 terá capacidade para o transportar entre 163 e 211 passageiros, dependendo da configuração interna. Criado para ser uma aeronave de médio alcance, o MC-21 teve seu projeto básico iniciado em 2006, e realizou o seu primeiro voo em 28 de maio de 2017. O modelo abre caminho para a Irkut competir com os modelos da Airbus e Boeing no mercado de aviação comercial global, enquanto a Rússia avança na independência de empresas estrangeiras em termos tecnológicos aeronáuticos.

Saiba Mais

O MC-21 é oferecido pela Rússia como uma opção para países com pouca capacidade de negociação no mercado internacional, especialmente parceiros econômicos de Moscou que enfrentam sanções por parte dos Estados Unidos e União Europeia, assim como empresas aéreas com dificuldades de acesso a financiamento.

Equipado com a tecnologia fly-by-wire, o MC-21-300 é atualmente o maior avião comercial projetado na Rússia após o fim da União Soviética. O projeto prevê com três variantes (-200, -300 e -400), competindo nos segmentos mais concorridos da aviação comercial global. Onde aliás, a China pretende inserir seu futuro C919, projetado pela Comac.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 19 de Maio de 2021 às 09:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação MC-21 MS-21 Rússia Irkut Airbus Boeing A320neo 737 MAX