Resultados modestos

Resultados do primeiro trimestre da Embraer incluiu a construção de navios

Fabricante entregou 14 aviões e formalizou contrato com a Marinha do Brasil para o projeto Tamandaré


Em um novo cenário criado pela pandemia da COVID-19, a Embraer entregou um total de 14 aeronaves no primeiro trimestre de 2020, sendo cinco comerciais e nove executivos. Segundo relatório do fabricante, até o dia 31 de março de 2020, a carteira de pedidos firmes a entregar totalizava USD 15,9 bilhões.

No período foram entregues três E175, um E190-E2 e um E195-E2, no segmento comercial, e cinco Phenom 300, um Praetor 500 e três Praetor 600. Ainda que um número modesto, comparado ao mesmo período de anos anteriores, demonstra a força da aviação de negócios no portfólio da empresa.

LEIA TAMBÉM

Historicamente, a Embraer realiza menos entregas no primeiro trimestre do ano, e em 2020 em particular, as entregas da aviação comercial no 1T20 foram também impactadas negativamente pela conclusão do processo de separação da unidade da Aviação Comercial da Embraer, em janeiro.

A Embraer Aviação Executiva ainda anunciou a certificação tripla do novo Phenom 300E pela Anac, FAA e EASA, iniciando assim as entregas do da versão aprimorada da série Phenom 300, que mantém a posição de destaque de aeronave de negócio com o maior número de entregas da última década.

Construção de Navios

A Embraer também confirmou a assinatura do contrato para construção dos quatro navios Classe Tamandaré de última geração, com entrega prevista entre 2025 e 2028. O acordo foi realizado em parceria com a thyssenkrupp Marine Systems, em um consórcio vencedor da concorrência aberta pela Marinha do Brasil.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 12 de Maio de 2020 às 15:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Embraer Phenom 300E Boeing E175 E-Jet E2 Tamandaré Marinha do Brasil covid-19 coronavirus