4++

Presidente Bolsonaro batiza primeiro Gripen E brasileiro

Novo caça da FAB é oficialmente apresentado no Brasil no Dia do Aviador


Presidente Bolsonaro e comandante da Aeronáutica, brigadeiro Bermudez, durante batismo oficial do primeiro Gripen brasileiro

A Força Aérea Brasileira apresentou oficialmente o Gripen E para as autoridades brasileiras, incluindo o Presidente do Brasil Jair Bolsonaro e do Ministro da Defesa Fernando Azevedo e Silva.

Designado oficialmente como F-39E pela FAB, o novo caça participou da cerimônia de celebração ao Dia do Aviador em Brasília. O caça sobrevoou a Capital Federal após a exibição da Esquadrilha da Fumaça.

“Fomos capazes de colocar no ar dois vetores que podem transformar de forma irreversível nossa operacionalidade, nossa capacidade logística e de afirmar nossa superioridade nos 22 milhões de quilômetros quadrados de espaço aéreo indispensáveis à nossa soberania. Incorporamos a nossa frota duas aeronaves reconhecidamente modernas, estratégicas para Força Aérea Brasileira, o KC-390 e o Gripen F-39. É uma demonstração cabal a cada um de nós de que, com liberdade e comprometimento, os sonhos de nosso povo estarão ao alcance de todos”, disse Presidente Bolsonaro.

O Gripen E é a conclusão do longo processo de escolha dos caças da Força Aérea Brasileira, iniciado em meados dos anos 1990, mas definido apenas em 2013, quando a então presidente Dilma Rousseff oficializou o vencedor do programa F-X2. O contrato assinado no ano seguinte, envolveu um amplo termo de cooperação industrial entre a Suécia e o Brasil.

Autoridades do Brasil e da Suécia participaram da apresentação oficial do primeiro Gripen E da FAB

"É uma grande honra ver o Gripen na cerimônia alusiva ao Dia do Aviador e ao Dia da Força Aérea Brasileira. Acredito que não há ocasião mais representativa para essa apresentação, pois, certamente, significa muito para todos os aviadores brasileiros ter a aeronave voando nos céus do País", disse Micael Johansson, CEO e presidente da Saab.

A produção das treze primeiras aeronaves acontecerá na Suécia, na sequência, oito caças terão seu processo iniciado nas instalações da Saab e serão concluídos no Brasil. Por fim, os últimos quinze aviões serão produzidos integralmente no país, incluindo o Gripen F, a versão biplace (dois lugares).

"O desenvolvimento e a fabricação do smart fighter [caça inteligente] também vêm sendo acompanhados de perto pelos integrantes da força e envolvem profissionais de diversas empresas brasileiras. Este 23 de outubro de 2020, portanto, é ainda mais especial, pois contamos com a apresentação oficial do primeiro F-39 Gripen a chegar ao Brasil", comentou tenente-brigadeiro Bermudez, comandante da Aeronáutica.

A unidade apresentada hoje é um dos protótipos do Gripen E, que está conduzido uma série de ensaios em voo. A aeronaves iniciou sua campanha de testes na Suécia, tendo em seguida sido embarcando para o Brasil, onde chegou no último dia 20 de setembro e três dias depois fez seu primeiro voo no país, entre Navegantes (SC) e Gavião Peixoto (SP). Atualmente o avião está realizando a continuidade do programa de ensaios em voo, avaliando os cenários de emprego previstos pela FAB e as condições climáticas do país.

De acordo com a Saab, a atividades no Brasil incluem testes nos sistemas de controle de voo e de climatização, assim como testes na aeronave em condições climáticas tropicais. Além dos ensaios que são comuns às aeronaves do Programa Gripen NG, serão testados no Brasil características únicas das aeronaves brasileiras, como integração de armamentos e o sistema de comunicação Link BR2 – que fornece dados criptografados e comunicação de voz entre as aeronaves.

O Gripen NG será pago pelo Brasil ao longo de 25 anos, a partir da entrega do último avião. Ainda assim, o país deverá aportar aproximadamente R$ 1 bilhão, obtido através de um empréstimo feito pelo governo sueco, destinado aos investimentos necessários durante a fase de projeto e produção do caça. Com o avanço do programa o governo prevê que aproximadamente 70% do investimento inicial seja concluído ainda em 2020, com os demais R$ 300 milhões previstos para os próximos anos.

No decorrer desse período, mais de 350 técnicos e engenheiros brasileiros participarão de treinamentos teóricos e práticos, na Suécia, para adquirirem o conhecimento necessário para a execução das mesmas tarefas no Brasil.

Segundo dados oficiais da Saab, atualmente de 230 profissionais brasileiros já concluíram os cursos e a maior parte deles está de volta ao Brasil e trabalhando no Centro de Projetos e Desenvolvimento do Gripen (GDDN, do inglês Gripen Design and Development Network).

Os primeiros caças serão entregues à Força Aérea Brasileira, na Ala 2, em Anápolis, em Goiás, a partir do final de 2021. Ainda que não tenha sido oficializado, a FAB planeja ter um total de 120 caças Gripen na frota, permitindo a substituição completa dos já veteranos F-5M e A-1M, que mesmo modernizados se aproximam do final da vida útil, previsto para ocorrer na década de 2030.

  • Se inscreva no canal da AERO Magazine no YouTube clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 23 de Outubro de 2020 às 14:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião Saab Gripen Gripen E F-39E FAB Aeronáutica caça Brasília Bolsonaro Embraer