Extensão da marca Trump

O Trump One poderá voltar a ativa em 2021?

Conheça mais sobre o avião pessoal do atual Presidente dos Estados Unidos


O Boeing 757 do atual Presidente dos EUA aguarda seu proprietário deixar a Casa Branca | Imagem: Trump Organization

Os Estados Unidos ainda não confirmaram que é o vencedor da eleição presidentencial ocorrida no início do mês. Atualmente os norte-americanos assistem um embate entre o atual Presidente Donald Trump e seu adversário Joe Biden para ver quem foi autorizado a frequentar o Salão Oval.

Caso seja confirmada a derrota, Donald Trump deverá retomar sua vida de empresário, deixando de lado o famoso Air Force One e voltado a voar em seu Boeing 757 pessoal. Porém, o avião está armazenado desde 2017 e foi parcialmente desmontado, visando manter sua capacidade de retorno as operações.

O Smithsonian Channel apresenta, no programa Máquinas Poderosas, a história do luxuoso jato pintado de preto e vermelho, que de acordo com o próprio Trump é uma extensão de sua marca. Por vários anos o então empresário e apresentador ostentou seus aviões e helicópteros como simbolo de poder e prosperidade. Mas, será que o Presidente dos Estados Unidos sentirá falta do Air Force One ou seu avião pessoal é mais confortável?

Embora o Air Force One no imaginário popular se refira aos dois Boeing 747-200B utilizados para o transporte do presidente dos Estados Unidos, a designação é oficialmente utilizada em qualquer avião que esteja transportando o comandante-chefe do país.


VC-32 utilizado como aeronave de apoio e transporte do vice-presidente e membros do governo

Barack Obama trabalha a bordo do C-32

Antigo Boeing 727 de Donald Trump

Atualmente, a Força Aérea Americana (USAF) emprega além dos dois Boeing 747, designados como VC-25A, também oito Boeing 757-200, chamados de C-32 e utilizados para o transporte do próprio presidente e de demais membros do governo norte-americano ao redor do mundo. Após a eleição, o novo presidente pode passar a usar o C-32 durante a transição de governo. Curiosamente, este é o mesmo modelo de avião utilizado por Donald Trump.

Apelidado pelo próprio excêntrico empresário de Trump Force One, o avião foi adquirido em 2011 para substituir o antigo Boeing 727-100. Ao contrário do C-32, que possui a mesma pintura em tons de azul e branco e que provavelmente não será usado por Trump nessa fase inicial, o Trump Force One se destaca por sua pintura exagerada: com predominância em preto e branco, faixas vermelhas e o nome Trump pintado em dourado. Se a pintura externa chama atenção pelo exagero, internamente o avião em nada deve para a Trump Tower ou para o hotel cassino em Las Vegas, que também exaltam a personalidade extravagante. Todos os detalhes são dourados, com poltronas em couro bege e muita madeira escura. Como toda a vida de Trump, o avião também está envolvido em polêmicas, característica do novo presidente. O avião foi adquirido pela DJT Operations, uma divisão de aviação do grupo Trump. Porém, opositores acusam o empresário de não manter a legalidade da operação, que teoricamente prevê o uso comercial do avião. O “novo” avião teve um custo estimado de US$ 100 milhões, considerado extremamente alto para um avião com 20 anos de uso, na época. Mas, desde janeiro de 2017, Donald Trump passou a voar oficialmente com os VC-25A, que são atualmente os mais avançados aviões presidenciais e funcionam como uma extensão da Casa Branca.

O Air Force One é um dos símbolos mais icônicos da presidência norte-americana. Com uma pintura discreta, a inscrição United States of America e a bandeira norte-americana no estabilizador vertical, aliada ao selo presidencial na fuselagem. Sua presença é sempre um destaque nos aeroportos e demonstra a enorme influência dos Estados Unidos pelo mundo.

Embora a maior parte dos detalhes seja mantido em total sigilo, por questões de segurança nacional, sabe-se que os dois aviões são um centro de controle avançado do governo dos Estados Unidos. Os dois VC-25A são os únicos aviões destinados ao transporte presidencial com capacidade de reabastecer em pleno ar, o que virtualmente oferece alcance ilimitado. A eletrônica de bordo, incluindo os sistemas do avião, foi construída de forma a resistir ao pulso eletromagnético de uma detonação nuclear. Bem como a complexa e segura rede de comunicação que permite o Air Force One funcionar como um centro de comando móvel no caso de um ataque nuclear contra o país.

O presidente e sua comitiva desfrutam de 370 m² de espaço útil, divididos em três níveis, incluindo o porão que foi convertido em área comum. O avião conta com uma ampla suíte presidencial, um escritório que possui as mesmas características do salão oval, sala de conferências e espaço para a comitiva. Além disso, o avião possui um centro médico de emergência que funciona como uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e duas cozinhas completas, que possuem capacidade para preparar refeições elaboradas para até 100 pessoas.

  VC-25A C-32  Trump Force One
Modelo  747-200B  757-200  757-200ER
Comprimento  70,6 m 47,3 m 
Envergadura  59,6 m 37,99 m 
Altura  19,3 m 13,56 m 
Motores  4x GE CF-6-80C2B1  2x P&W PW2040  RR RB211-535E
Peso máximo de decolagem  365.000 kg  116.000 kg  100.000 kg
Velocidade Máxima  Mach 0.92  Mach 0.85  Mach 0.85
Velocidade de Cruzeiro  Mach 0.84  Mach 0.80  Mach 0.80
Máximo de Passageiros  76  45 38
Tripulantes  26  16 5
Alcance  Ilimitado*  11.100 km  8.120 km

* Limitado apenas pelas propriedades quimicas e físicas do lubrificante dos motores

** Esse artigo é uma adaptação do original publicado em 9 de novembro de 2016

  • Se inscreva no canal da AERO Magazine no YouTube clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 23 de Novembro de 2020 às 12:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião Boeing 757 Trump Air Force One 747 USAF VC-25 Trump One Joe Biden