Solução compacta

Novo avião militar da Embraer é destaque em evento de inteligência

P600 AEW&C oferece capacidade de controle e vigilância no céu, terra e mar


Embraer avança no desenvolvimento do P600, note a nova designação AEW&C adicionada ao modelo digital

O novo avião P600 AEW&C é um dos destaques da Embraer durante a conferência C2ISR, evento dedicado a especialistas em inteligência e defesa.

O modelo derivado do jato de negócios Praetor 600 recebeu algumas atualizações, que se reflete na sigla AEW&C (Airborne Early Warning and Control), quando anteriormente era apresentado apenas como AEW. O recurso adicional de Controle mostra o avanço do programa, que vem sendo mantido em completo sigilo pela Embraer.

O modelo foi anunciado no Paris Air Show de 2019, como P600 AEW, um avião de alerta antecipado e inteligência é baseado na plataforma do Praetor 600. Na ocasião acreditava-se que a iniciativa era uma forma de criar um novo produto após o então acordo com a Boeing ser consolidado. Com a desistência da joint venture por parte do fabricante norte-americano, a Embraer passou a trabalhar no P600 de forma bastante discreta.

Até o fórum C2ISR, promovido pela Defense IQ e restrito apenas aos profissionais do setor, a Embraer não havia apresentado nenhuma novidade adicional sobre o programa P600. Porém, imaginas atuais mostram o avião já dentro da categoria AEW&C.

Embora use a plataforma do Praetor 600, uma aeronave de negócios da categoria super médio, o modelo se beneficia dos avanços da eletrônica embarcada, permitindo a instalação de uma completa estação de controle a bordo, com três posições, de um radar de múltiplo emprego. A antena será montada em um casulo aerodinâmico sobre a fuselagem e não deverá exigir grandes mudanças de engenharia no projeto.

O programa está sendo conduzido em parceria com a israelense Elta Systems, que fornecerá toda suíte eletrônica, incluindo o radar de alerta antecipado ELM-2096, além de sensores de coleta de informações, vigilância e inteligência. A Embraer será responsável pela produção do avião, integração dos sistemas e fornecimento dos recursos de terra e os sistemas de comunicação.

Um dos destaques do novo radar O EL/M-2096 usa módulos de transmissão e recepção de semicondutores de nitreto de gálio, que permite maior frequência e uso de maiores tensões, ao mesmo tempo que oferece redução no consumo energético, menor temperatura de trabalho. Outra vantagem da tecnologia é promover a integração entre comunicação, memória e processamento em um único dispositivo, o que se traduz em dispositivos com menor tamanho e massa.

P600 terá apenas três consoles, mas que oferecem capacidade próxima de aviões de maior porte

O radar EL/M-2096 possui longo alcance, na ordem de 250 nm (460 km), com módulos de transmissão e recepção de 240°, sendo 120° para cada lado, sem perda de potência nas bordas, o que permite seu pleno emprego vigilância aérea e marítima.

O sensor primário conta com capacidade de reconhecimento amigo ou inimigo (IFF, na sigla em inglês) integrada, mas o modelo pode ser configurado com uma vasta gama de sistemas de sensores de controle para alerta antecipado, incluindo ESM/ELINT com capacidade de comando e controle, recepção de ameaças-radar, pacote de comunicação abrangente, incluindo redes de dados e links via satélite. O avião terá uma suíte de enlace de dados (data-link), que integrará comunicação por satélite para operações além da linha de visada e recurso de guerra centrada em rede (NCW).

A Embraer ainda deverá inclui, como opcional, um sistema de autoproteção (SPS) que realiza a detecção de ameaças potenciais, ativando quaisquer medidas de suporte eletrônico necessárias.

Ilustração original liberada em 2019 ostentava apenas a designação AEW para o P600

Ainda existem poucos detalhes técnicos do futuro P600 AEW&C, mas analistas acreditam que mesmo usando uma plataforma compacta, derivada de um avião executivo de médio porte, as capacidades gerais serão próximas de aeronaves maiores. Um dos motivos é o uso de tecnologia de ponta, que permitiu a miniaturização de sistemas e o uso de inteligência artificial e aprendizado de máquina, que ajuda a reduzir a carga de trabalho e o número total de pessoas envolvidas no processo.

O P600 poderá atuar na vigilância e controle em missões do ar, terra e mar. Porém, a capacidade marítima não prevê lançamento de armamento e sonoboias.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 10 de Março de 2021 às 13:20


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Praetor 600 P600 AEW&C Embraer jatinho aviação militar Marinha Força Aérea ELTA