Parece estranho, mas pode ser o futuro da aviação

Novo avião desenvolvido pela Nasa e Boeing poderá ter asas mais leves e ultrafinas

Modelo rompe com conceito estabelecido há 70 anos


A Boeing divulgou seu novo conceito para um avião comercial ultra eficiente de nova geração. O modelo terá asas extremamente finas com envergadura de 51,81 metros e apoiada por treliças.

O conceito é baseado no estudo Transonic Truss-Braced Wing (TTBW) foi projetado para oferecer uma eficiência aerodinâmica sem precedentes ao voar a Mach 0,80. A revisão do projeto permitiu aumentar a velocidade após a otimização do ângulo de ataque das asas e redesenho do suporte, que permitiu uma redução na espessura da asa, que se tornou mais leve. O projeto se aproveita da maior eficiência das asas de grande alongamento, similar ao princípio utilizado nos planadores.

Modelo rompe com conceito estabelecido na indústria aeronáutica desde a década de 1950

As novas mudanças seguem um extenso teste de túnel de vento no NASA Ames Research Center. Por quase uma década, a Boeing e a NASA vêm estudando o conceito como parte do programa Subsonic Ultra Green Aircraft Research (SUGAR). A pesquisa se concentra em conceitos inovadores que reduzem o ruído e as emissões, melhorando o desempenho.

A expectativa da indústria é que a próxima geração de aviões quebre com os atuais paradigmas de engenharia, que concentraram seus esforços no modelo derivado da década de 1950. A redução de consumo, novas matrizes energéticas e motores mais eficientes devem ser os três pilares que deverão definir o layout básico das aeronaves de próxima geração.

Por Edmundo Ubiratan | Fotos: Divulgação - Boeing

Publicado em 9 de Janeiro de 2019 às 16:00


Notícias Boeing Nasa Sugas Ames Research Center