Caçador de águas profundas

Marinha dos EUA ampliam encomenda para o P-8A Poseidon

Modelo derivado do 737-800 é destinado a guerra antissubmarino e antisuperífice


Boeing P-8A Poseidon da marinha dos EUA

Marinha dos EUA prevê substituir ainda nesta década todos os seus P-3C Orion pelo P-8A Poseidon

A marinha dos Estados Unidos (US Navy) fechou um novo contrato com a Boeing para o fornecimento de mais onze P-8A Poseidon. O acordo tem valor de US$ 1,6 bilhão e foi assinado no último dia 31 de março.

A encomenda prevê que nove aviões serão entregues para a US Navy, enquanto dois serão entregues para a Real Força Aérea Australiana (RAAF, na sigla em inglês), parceira do programa P-8A. Com o novo pedido o total de P-8A Poseidon na US Navy será de 128 aviões, enquanto a RAAF terá outro catorze em serviço.

"O P-8A continua a ser um ativo inestimável e essas aeronaves adicionais ajudarão a fornecer patrulha marítima expandida e capacidades de reconhecimento para a frota", disse Eric Gardner, capitão e gerente do programa de patrulha marítima e reconhecimento da Marinha dos Estados Unidos.

Derivado do 737-800, o P-8A é um avião de longo alcance para guerra antissubmarino e antisuperífice. Além da versão utilizada pelos Estados Unidos, Austrália e Reino Unido, a Índia recebeu o P-8I, que se difere por incorporar alguns sistemas indianos.

Um dos destaques do programa P-8 foi manter 86% de comunidade com o 737 Next Generation, proporcionando maior economias de escala na cadeia de suprimentos em produção e suporte. Além de ampliar a disponibilidade de serviço dos aviões, que contam com dezenas de centros de serviço ao redor do mundo.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 2 de Abril de 2021 às 17:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião Boeing 737 737-800 P-8A Poseidon US Navy RAAF P-3 Orion RAF P-8I