Momento delicado

Latam Brasil poderá demitir até 2.700 pilotos e comissários

Coronavírus e falta de acordo com o Sindicato Nacional dos Aeronautas foram os principais motivos para a decisão


Grupo Latam enfrenta recuperação judicial nos Estados Unidos e tenta enxugar estrutura geral 

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

A Latam Brasil, filial brasileira do grupo Latam Airlines iniciou hoje (31), o Programa de Demissão Voluntária (PDV) para pilotos e comissários da companhia. O corte poderá chegar aos 2.700 tripulantes, o que representam de 38% do grupo de voo, segundo o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA).

A decisão veio após a falta de acordo entre o sindicato e a companhia aérea, levando ainda ao encerramento das negociações acerca da redução permanente de salários por conta da crise ocasionada pela pandemia do coronavírus. A Latam defende um corte permanente dos salários pagos aos aeronautas. Em entrevista ao jornal O Estado de São Paulo, Jerome Cadier, presidente da Latam Brasil, afirmou a empresa paga entre 20% e 30% a mais do que as concorrentes, mesmo voando o mesmo avião, na mesma rota.

O PDV estará aberto até o dia 04 de agosto, onde os interessados poderão sair com o que a empresa considera benefícios adicionais e prevê um desligamento de forma mais tranquila. Atualmente a Latam acumula uma dívida de US$ 17,9 bilhões com bancos e empresas de leasing. Lembrando que no início de julho, a empresa fez o pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos (Capítulo 11) para reorganizar sua situação com credores.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Gabriel Benevides

Publicado em 31 de Julho de 2020 às 20:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Latam Latam Brasil EUA concordata Chapter 11 covid-19 coronavirus demissão piloto comissários