Uma década e meia

Gol completa 15 anos

Companhia ajudou a popularizar o transporte aéreo no Brasil com conceito de baixo custo


A Gol Linhas Aéreas completa 15 anos de operação. A empresa fundada em 2001 surgiu com a proposta de popularizar o transporte aéreo e para isso consagrou no país o conceito de baixo custo. Ela entrou em operação no dia 15 de janeiro. 

Um dos diferenciais do modelo de negócios adotado foi a padronização da frota num único modelo de aeronave, no caso, o Boeing 737 NG. Num primeiro momento, a companhia operou com aeronaves de segunda mão, até que passou a receber os primeiros aviões novos de fábrica.

Ao longo dos anos, a empresa passou por diversas crises, como a do atentado de 11 de setembro, que levou à falência dezenas de empresas aéreas ao redor do mundo e fez disparar os custos operacionais no Brasil. Em seguida, enfrentou o apagão aéreo, que tomou conta do Brasil entre o terceiro trimestre de 2006 e o quarto trimestre de 2007. Nesse período, a companhia absorveu a Varig, que tinha como destaque suas operações internacionais e seus slots em Congonhas. Com a crise do setor aéreo e a consequente redução no número de operações em Congonhas, os ativos da Varig rapidamente perderam valor e a empresa foi completamente extinta.

A Gol ainda se tornou um dos maiores operadores globais do Boeing 737, sendo inclusive o cliente de lançamento ao desenvolvimento da versão SFP (Short Field Performance). O pacote de melhorias atrelado inicialmente ao 737-800 visou a atender as operações no Santos Dumont, que conta com uma pista de 1.465 metros.

Entretanto, nos últimos anos, a companhia viu seu valor de mercado ser diluído, em parte devido a problemas no mercado e custos operacionais elevados. Em 2015, quando se tornou a empresa aérea mais pontual do país, a Gol foi a empresa que mais desvalorizou na bolsa de valores com perdas superiores a 70%.

Atualmente, a companhia rivaliza com o grupo Latam a liderança do mercado doméstico brasileiro e mantém os planos de renovação da frota com os novos Boeing 737 MAX.

Da redação

Publicado em 15 de Janeiro de 2016 às 19:00


Notícias Gol Boeing 737