A volta do esquecido

Fokker 100 ex-Avianca se tornará restaurante em Brasília

AERO Magazine visitou o projeto que transformará antiga aeronave em uma atração gastronômica


 

Esquecido no Aeroporto de Brasília, Fokker 100 ganhará as cores da Pan Am

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Muitos devem se lembrar quando um Fokker 100 da finada Avianca Brasil teve problemas com o seu trem de pouso dianteiro ao tentar pousar no aeroporto de Brasília, em 28 de março de 2014, procedente de Petrolina, em Pernambuco.

Apesar da situação adversa, a tripulação seguiu todos os procedimentos de emergência, pousando com sucesso sem nenhum ocupante ferido. Porém, o avião, matrícula PR-OAF encerrou a sua trajetória operacional, permanecendo esquecido no aeroporto durante seis anos.

Fuselagem da aeronave se encontra em perfeita condição de conservação

Por seu bom estado geral, a Avianca Brasil retirou algumas de suas peças (em especial, janelas e motores), que foram reutilizados no restante da frota. Após o encerramento das atividades operacionais da companhia em 2019, o avião ficou fadado a ser mais uma das sucatas a ocupar os aeroportos brasileiros, uma cena que foi rotina em meados da década passada.

Sem nenhum comprador, a fuselagem da aeronave parecia ter o mesmo destino dos sucateados 767-200 da Transbrasil (PT-TAA e PT-TAB) que ainda permanecem no aeroporto da capital desde 2000. Felizmente, o destino deste Fokker será diferente para a alegria dos entusiastas da aviação e para aqueles que apreciam uma experiência gastronômica com essência vintage.

Interior terá um profundo retrofit, com ambientação idêntica ao da Pan Am  

Segundo Ricardo Espindola, responsável pela Pan Am Experience Brazil, a aeronave foi uma doação do aeroporto de Brasília. O avião ganhará as cores da extinta companhia norte-americana Pan American Airways, que marcou a aviação durante a chamada era dourada, e será palco de experiências gastronômicas com o objetivo de reviver os anos de glamour da aviação comercial, mas com um toque JetAge.

Galley totalmente estilizada será um dos destaques do novo interior do Fokker 100

Vale ressaltar que a introdução dos jatos ajudou a popularizar o transporte aéreo, obrigando as empresas buscarem modelos de negócios mais enxutos. Serviços sofisticados deram lugar a tarifas acessíveis, ampliando em várias vezes o número de passageiros do transporte aéreo em poucos anos.

Ricardo que é chef nas horas vagas contou a AERO Magazine que sempre teve uma enorme paixão pela aviação e gastronomia, o que o levou a criar um evento gastronômico baseado em uma cabine de avião improvisada. O sucesso da empreitada permitiu levar para o público a ambientação real da aeronave e serviço de bordo similares de um voo real.

Quando perguntado sobre a escolha da Pan Am ao invés de uma companhia brasileira, Ricardo disse que chegou a cogitar o nome de uma empresa de bandeira brasileira, mas por conta do licenciamento das marcas que ainda estão em vigor a escolha da Pan Am foi a escolha natural para o seu projeto gastronômico, que arrecada fundos para eventos de caridade com crianças.

A estrutura do Fokker está passando por uma profunda reforma interna e externa, permitindo criar um ambiente que permita simular com exatidão os áureos tempos do transporte aéreo. A previsão é o avião estar pronto até o final deste ano.

O Fokker 100 que já pertenceu a American Airlines, antes de operar no Brasil, terá nos próximos meses aplicada a fuselagem a clássica pintura billboard da Pan Am, aliás, a última utilizada pela empresa, relembrando os tempos de uma aviação focada no glamour.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Gabriel Benevides

Publicado em 8 de Setembro de 2020 às 14:00


Notícias Noticias de Aviacao Fokker Fokker 100 Brasilia PanAm Gastronomia incidente Avianca Brasil