Revés

Falhas fazem Boeing perder contrato de US$ 10,2 bi com empresa norueguesa

Norwegian Air cancela pedido para 92 737 MAX e outros cinco 787 Dreamliner


Norwegian suspende contratos após falhas nos dois modelos da Boeing

A Norwegian Air Shuttle notificou a Boeing que encerrou seu contrato de compra para os modelos 737 MAX e 787 Dreamliner, baseado nos problemas de confiabilidade das aeronaves. O pedido tinha valor de US$ 10,2 bilhões, prevendo 92 737 MAX e cinco 787 Dremliners.

Desde a suspensão dos voos com o 737 MAX a empresa norueguesa de baixo custo passou a expressar o descontentamento com o andamento do processo. A Norwegian operava uma frota basicamente estruturada nas família 737 e 787, para voos de curta e longa distância (respectivamente), voltado para o mercado de ultrabaixo custo. Uma série de falhas nos motores Rolls-Royce Trent 1000 utilizados pelo 787 também impactaram a operação do modelo, comprometendo a malha internacional de longo curso.

LEIA TAMBÉM

Atualmente a companhia possui 18 aeronaves da família 737 MAX proibidas de voar desde março de 2019, além de outras 92 aeronaves do tipo encomendadas e não entregues, comprometendo o planejamento de renovação e ampliação da frota. Por sua capacidade e performance superior aos modelos da família 737 NG, os novos MAX estavam sendo utilizados em rotas estratégicas, que deveriam ter sido estabelecidas e ampliadas ao longo do último ano.

Uma fonte consultada por AERO Magazine afirmou que a Norwegian rescindiu ambos os contratos e solicitou um reembolso de todos os pagamentos pré-entrega e ainda deverá solicitar um ajuste relacionados as perdas geradas pelas falhas de ambos aviões. A Boeing afirmou que não comenta discussões comerciais com clientes.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 30 de Junho de 2020 às 16:30


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 737 MAX 787 Norwegian covid-19