Comunicação segura

FAB realizou ensaio em voo com sistema de comunicação critografado

Link-BR2 permitirá a comunicação segura entre aeronaves e centros de comando e controle


F-5M durante ensaio do Link-BR2

Sistema Link-BR2 é considerado fundamental para manter capacidade de resposta da FAB as ameaças

A Força Aérea Brasileira atingiu um importante marco em sua história ao completar o primeiro ensaio do sistema Link-BR2, que deverá ampliar a capacidade de comunicação e controle de suas aeronaves.

A tecnologia é considerada fundamental para permitir a FAB realizar suas missões no cenário atual, onde é necessário compartilhar informações de forma segura entre aeronaves e centros de controle. Ainda que o Brasil não tenha nenhuma ameaça iminente, a capacidade de resposta da FAB deverá estar apta para atender eventuais ameaças.

A comunicação através do Link-BR2 é realizada por meio de protocolo criptografado e com alto grau de segurança, proporcionando o compartilhamento de mensagens e outras aplicações operacionais, permitindo a ampliação da consciência situacional de todos os participantes da rede, no ar e no solo.

“Para a Força Aérea, o sistema Link-BR2 trará um ganho operacional inigualável, visto que todas as aeronaves que estiverem no Teatro de Operações terão capacidade de receber informações e também enviar mensagens e dados para as estações de solo, de forma a aumentar a consciência situacional de todos os envolvidos nas operações”, disse José Ricardo Drozdz, tenente-coronel e piloto de ensaio do Instituto de Pesquisas e Ensaios em Voo.

O Link-BR2 será utilizado também pelos recém-modernizados aviões de alerta aéreo antecipados E-99M. O sistema permitirá, por exemplo, que os recém-modernizados E-99M possam se comunicar com segurança e de forma efetiva com os futuros caças Gripen E/F. Em caso de uma missão real, por exemplo, E-99M podem acompanhar a distância as ameaças, utilizando seu radar para indicar para onde os Gripen devem seguir, mantendo os caças ‘invisíveis’ das contramedidas eletrônicas das aeronaves inimigas.

“O sistema Link-BR2 é uma realidade e, futuramente, estará embarcado nos caças F-39 Gripen que atualmente estão sendo desenvolvidos na Suécia e no Brasil", informou Valter Borges Malta, major-brigadeiro do ar e Presidente da Comissão Coordenadora do Programa Aeronave de Combate.

Outro caso importante é o compartilhamento de dados entre as aeronaves, que podem se comunicar de forma segura, sem que a transmissão de áudio ou informações táticas sejam interceptadas e rapidamente decodificadas.

A demonstração da Campanha de Ensaio em Voo do Sistema Link-BR2 ocorreu na última semana, na Ala 3, na base aérea de Canoas, no Rio Grande do Sul. Um caça F-5M, pertencente ao 1º/14º GAv – Esquadrão Pampa, foi preparado com equipamentos e antenas para a instalação do sistema, que permitirá à FAB a comunicação, em tempo real, aeronaves e estações de Comando e Controle.

“O Link-BR2 realmente vai ser um divisor de águas nas comunicações mais modernas, de dados e de voz, que muito contribuirá com os exercícios e operações que são realizados pelas nossas Forças: Marinha, Exército e Força Aérea”, explicou Antonio Carlos Moretti Bermudez, Comandante da Aeronáutica.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 21 de Dezembro de 2020 às 16:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Embraer Gripen F-5M E-99M AWACS criptografia Canoas base aérea caça Brasil FAB